Crônica da Cidade

Crônica da Cidade

Conceição Freitas >> conceicaofreitas.df@dabr.com.br
postado em 27/05/2014 00:00
Estranhos no ninho

Moradora de Brasília há mais de 30 anos, membro da classe média intelectualizada, defensora ferrenha do tombamento do Plano Piloto, a amiga dia desses me perguntou: Guariroba é uma cidade-satélite? Valparaíso é Distrito Federal? E a Cidade Ocidental, é o quê? Deitei e rolei, claro. Não podia perder a chance de tripudiar com a amiga ; é divertido e reforça nos outros a ideia de que eu entendo de Brasília, e é esse meu ganha-pão, ora bolas. Como canta Caetano: ;Meu trabalho é te traduzir;.

Agora que já falei bem de mim, vamos aos fatos: a rígida separação espacial de Brasília, dividida entre Plano Piloto, regiões administrativas e, em lato sensu, em cidades da área metropolitana ; e a cruel segregação espacial resultante dessa muralha invisível ; nos fez estrangeiros na própria cidade. A imposição do Plano Piloto, com tudo o que ele invoca de mítico, de histórico e de poderoso, produz um brasiliense alienígena, para quem a cidade começa e termina nos lugares que frequenta ; da Esplanada ao CCBB, da Água Mineral à Feira dos Importados, do ParkShopping ao Park Way, do Jardim Botânico ao Parque da Cidade.

Daí que, mesmo para os mais antigos moradores da capital, as cidades-satélites e as cidades do Entorno são localidades difusas ; onde moram a penúria e a violência. Até Niemeyer imaginava que a Brasília além Plano Piloto fosse um amontoado de favelas horizontais. E, talvez, se colocado diante da questão, diria que Guariroba é uma cidade-satélite. É um nome forte, goiano, de há muito citado nas mídias. Valparaíso e Cidade Ocidental também são identidades presentes no imaginário brasiliense. E, se assim são, tudo levaria a crer que fossem cidades-satélites.

Muito provavelmente, só aqueles que ; por dever de ofício ; têm de saber quais são as cidades-satélites (ou regiões administrativas, como queiram) e quais são as cidades da região metropolitana (ou Entorno, denominação já consolidada), só os que têm por trabalho traduzir essa cidade sabem identificar sua geografia. E, claro, os políticos, os candidatos às próximas eleições e os candangos da construção.

Guariroba é o nome de um, digamos, setor de Ceilândia. Foi nas terras da antiga fazenda Guariroba que se começou o assentamento dos milhares dos candangos sem-teto no começo da década de 1970. Guariroba se gaba de, entre outros feitos, ter acolhido uma apresentação de Renato Russo, no auditório do Centrão, uma escola da cidade, nos idos de 1981, quando o legião era quase um desconhecido. Valparaíso e Cidade Ocidental são municípios goianos colados no quadradinho. E Brasília é tudo o que representa o desejo de fazer este país acreditar nele mesmo.





Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação