Fifa faz recall de ingressos da Copa

Fifa faz recall de ingressos da Copa

Informações indicam que cerca de 1.300 lugares em todo o país terão de ser modificados. Motivos são variados: de reposicionamento de câmeras de TV a atrasos em arenas como o Itaquerão. Em Brasília, partida entre Suíça e Equador já registrou mudança

VÍTOR DE MORAES E AMANDA MARTIMON
postado em 08/06/2014 00:00
 (foto: Ed Alves/CB/D.A Press - 13/5/14
)
(foto: Ed Alves/CB/D.A Press - 13/5/14 )

A quatro dias do primeiro jogo da Copa do Mundo de 2014, no Brasil, a Federação Internacional de Futebol (Fifa) deparou-se com um problema - ou mais - e terá de mudar uma turma de lugar em algumas partidas do Mundial país afora. Desde a última sexta-feira, a entidade começou a disparar e-mails convocando seus ;clientes; para uma espécie de ;recall;. A exemplo do que ocorre com um recall da indústria (leia reportagem abaixo), a ideia é reparar a peça ;defeituosa;. Nesse caso, os assentos no estádio.

O problema teria sido encontrado no mapa dos estádios da Copa do Mundo. Aproximadamente 1.300 torcedores estão sendo convocados a comparecer a um centro de distribuição de ingressos para trocar suas entradas por outras, com diferentes cadeiras. Até o fechamento desta edição, a Fifa não havia informado ao Correio quantas entradas precisarão ser trocadas nem o motivo exato do ;recall;. As primeiras informações dão conta de que os atrasos nas obras seriam a razão para o rearranjo. ;A configuração de estádios foi alterada devido à finalização tardia dos estádios;, justifica a entidade, em texto enviado a torcedores.

De acordo com a Fifa, o redimensionamento da tribuna de imprensa e o reposicionamento de câmeras também forçaram as alterações nas arquibancadas. No entanto, a organizadora do Mundial não soube precisar quais partidas exatamente vão passar por essa dança das cadeiras. Já é possível saber, no entanto, que, em Brasília, o primeiro jogo na cidade, Suíça x Equador, teve mudanças nos assentos. O torcedor Guilherme Morum, por exemplo, foi orientado pela Fifa a comparecer a um centro de distribuição de ingressos. Os atendentes conferiram as entradas e imprimiram novos bilhetes para o confronto de 15 de junho, no Mané Garrincha. ;Os lugares continuaram sendo da categoria 1. Eles não souberam me dizer o motivo da troca;, conta Guilherme.

A mudança confirmada em ao menos uma partida no Mané Garrincha não bate com a justificativa da Fifa sobre atrasos nas arenas. A venda de ingressos para a Copa começou em agosto do ano passado, mas o Mané foi inaugurado três meses antes e recebeu Santos x Flamengo, ainda em maio, com lugares marcados e 63.501 espectadores.

Para o Mundial, o torcedor não seleciona o assento desejado no momento da compra - a localização vem impressa automaticamente no bilhete. Ainda assim, a Fifa diz que alguns ingressos foram emitidos com a numeração errada. Isso porque algumas arenas ainda estavam em obras e alteraram seu mapa de cadeiras.

No Centro de Convenções Ulysses Guimarães, em Brasília, os voluntários tentam amenizar a situação. Eles dizem terem sido informados pela Fifa que não há um recall, mas ;trocas pontuais de entradas;. As informações no Centro de Convenções também são desencontradas. Um dos atendentes chegou a informar ao Correio que apenas 12 bilhetes em todo o país terão de ser trocados, o que é improvável.

Quem já comprou ingresso e está preocupado com o recall não precisa ir ao centro de distribuição na cidade sede. Apenas os torcedores que forem notificados por e-mail têm de comparecer e apresentar as entradas. Mas o e-mail enviado pela Fifa pede pressa. ;É essencial que você devolva com bastante antecedência ao dia do jogo os ingressos que você tem para receber os ingressos substitutos;, diz o texto. A entidade esclarece que, se a troca não for feita, o torcedor não conseguirá passar pelas catracas dos estádios.

"Os lugares continuaram sendo da categoria 1. Eles não souberam me dizer o motivo da troca;
Guilherme Morum, Torcedor de Brasília que precisou trocar uma entrada para Suíça x Equador

FIQUE ATENTO
  • Apenas torcedores que foram notificados terão de comparecer a um centro de distribuição de ingresso
  • O aviso é feito por e-mail
  • A troca pode ser feita até o dia do jogo
  • A Fifa promete não alterar a categoria do assento
  • O torcedor não terá acesso às catracas se não fizer a substituição

Para saber mais
O termo recall - ou chamamento, em tradução livre - ganhou notoriedade nos Estados Unidos, na década de 1960, depois que o advogado Ralph Nader descobriu e denunciou defeitos em um modelo de automóvel. Após esse caso, a indústria de veículos se viu obrigada a convocar os clientes para fazer reparos em peças sempre que eram encontrados defeitos nos carros. No Brasil, o recall se tornou lei em 1990, a partir do Código de Defesa do Consumidor. Legalmente, o procedimento ocorre quando o fornecedor informa aos consumidores os defeitos encontrados nos produtos ou serviços, após terem sido colocados no mercado. Assim, ocorre a troca ou o recolhimento do objeto.


Página 6
Hermanos aquecidos
No último amistoso antes da estreia na Copa, Argentina de Messi e Aguero bate Eslovênia por 2 x 0. O baixinho deixou o dele.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação