IR: restituição de até R$ 3 bi

IR: restituição de até R$ 3 bi

Consulta ao primeiro lote do Imposto de Renda deve começar nesta segunda. Volume pago será recorde

» ROSANA HESSEL
postado em 08/06/2014 00:00
 (foto: Thiago Fagundes/CB/D.A. Press)
(foto: Thiago Fagundes/CB/D.A. Press)


A Receita Federal abre, nesta semana, as consultas ao primeiro lote de restituição do Imposto de Renda, que será pago em 16 de junho. A expectativa é de que o volume liberado supere o recorde de R$ 2,7 bilhões do ano passado, podendo chegar a R$ 3 bilhões. Pelo menos 1,5 milhão de pessoas devem ser contempladas, com prioridade para aposentados e pensionistas e declarantes com mais de 60 anos. O Fisco ainda estava processando os dados da devolução na última sexta-feira, mas é quase certo que a checagem dos dados começará nesta segunda-feira. O prazo final para esse processo é o dia 13.

Apesar de não admitir oficialmente, o governo espera que os bilhões que cairão nas contas dos brasileiros nos próximos dias ajudem a aquecer a economia neste mês de Copa do Mundo. As projeções do mercado para a expansão da economia no ano estão cada vez mais próximas de 1%. O pessimismo aumentou depois de o primeiro trimestre mostrar avanço de apenas 0,2% do Produto Interno Bruto (PIB). Boa parte dos especialistas prevê queda da atividade no segundo trimestre.

Na avaliação do economista Raul Velloso, não há motivo para empolgação com o dinheiro da restituição, pois as famílias estão muito endividadas e a inflação alta (6,37% no acumulado de 12 meses) corroeu o poder de compra. ;Não será nada espetacular. As pessoas sabem de quanto é a restituição e não mudarão os hábitos por conta desses recursos;, diz. O professor de Finanças do Insper, Michael Viriato, também não acredita que os consumidores sairão às compras assim que receberem o dinheiro do Fisco. ;O melhor que se tem a fazer será pagar dívidas, pois os juros estão muito altos, e poupar o restante;, ressalta.

Para o economista Felipe Chad, o momento não é para gastança. ;A prioridade é poupar;, afirma. No entender dele, a inflação não dará trégua tão cedo e continuará solapando a renda dos brasileiros. ;Então, é importante deixar os recursos em algum tipo de investimento seguro para o caso de imprevistos. Se é preciso, por exemplo, trocar os pneus do carro, é melhor gastar essa reserva do que entrar em um financiamento bancário, pois os juros estão muito altos;, orienta.

Viriato, do Insper, faz um alerta aos contribuintes que usarem a restituição do IR para quitar débitos bancários. ;Não se endividem novamente. O cidadão deve guardar ao menos 10% do salário todos os mês. Isso garantirá, a longo prazo, um colchão para ele se manter durante vários meses caso venha a perder o emprego;, explica.


Fique ligado

Veja como está a evolução das restituições do IR
e os cuidados que os contribuintes devem ter

Histórico dos
primeiros lotes


Exercícios Total (Em R$ bilhões*)

2009 1,5
2010 1,7
2011 1,9
2012 2,4
2013 2,7
2014 Até 3,0**
*Valores atualizados pela Selic
** expectativa do mercado

Onde consultar
Para saber se o seu nome está na lista dos contemplados, acesse a página: http:/www.receita.fazenda.gov.br/aplicacoes/atrjo/consrest/atual.app/paginas/index.asp. Digite o número do CPF e o código de segurança que estará bem abaixo do quadro. É importante habilitar o navegador para os cookies. Caso contrário, poderá haver erro no processamento.

Prioridades
Idosos e portadores de doenças graves ou deficiências têm prioridade para receber. Depois, a ordem fica diretamente ligada à data de entrega das declarações. Como a correção é feita pela Selic (atualmente, em 11% ao ano), quem receber por último terá
um ganho maior.

Malha fina
Quem cair na malha fina precisará consultar as pendências existentes na declaração. Para isso, é preciso utilizar o extrato da Declaração do Imposto de Renda Pessoa Física (DIRPF)

; Se a declaração retida tem informações incorretas ou incompletas, retifique a declaração, complementando as informações e corrigindo os erros cometidos.

; Aviso: não é possível retificar a declaração após início de procedimento de ofício. Nesse caso, uma mensagem de impedimento será exibida no momento da transmissão.

; Para corrigir a declaração, é preciso escolher uma das opções: on-line, no site da Receita, ou por meio do programa da declaração que foi baixado em seu computador.

; Se a declaração retida está correta e o contribuinte tem toda a documentação comprobatória das informações declaradas, é preciso aguardar o Termo de Intimação ou a Notificação de Lançamento da Receita ou agendar atendimento para a prestação de contas.

Fonte: Receita Federal

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação