Zona mista

Zona mista

kelen cristina
postado em 08/06/2014 00:00
 (foto: Twitter/Reprodução da Internet
)
(foto: Twitter/Reprodução da Internet )

Elegância e boa ação
A elegância da Seleção Italiana no Brasil tem nome. Na verdade, dois: os uniformes são feitos pela renomada grife Dolce. Desta vez, no entanto, futebol e moda se uniram ainda mais, em prol de uma boa causa: os atletas atacaram de modelos e vestidos com o terno feito para a viagem ao país da Copa rechearam um livro fotográfico. Segundo a Federação Italiana, a renda será revertida para uma instituição de caridade do Rio Grande do Norte.

Capitalizando
A Copa do Mundo está rendendo dividendos para um vizinho da Cidade do Galo, concentração da seleção argentina a partir de amanhã. Como de sua casa é possível ter visão privilegiada dos campos, o cidadão ;alugou; a residência para jornalistas argentinos que vão cobrir a seleção no torneio. Além da chance de poder ver de camarote a todos os treinos, o pacote dá direito a conexão wi-fi de alta velocidade, oferecida pelo proprietário. Empreendedorismo de qualidade!

Cerco aos fujões
A Fifa parece ter aprendido a lição. A entidade máxima do futebol redobrou os cuidados com os voluntários do Mundial. A preparação para o evento teve reuniões separadas com cada setor, manual com informações sobre o evento e segurança rígida. A atitude se explica. Na Copa das Confederações, no ano passado, alguns voluntários receberam kits 10 dias antes de começar os trabalhos e, depois, não apareceram mais. Na Arena Pernambuco, os voluntários só tiveram acesso aos kits apenas cinco dias antes de começarem a atuar e na distribuição a vigilância era feita até por câmeras. Ainda assim, será difícil impedir que não haja fujões entre os 14 mil que trabalharão no evento.

"O Scolari nunca me telefonou. O único técnico que me ligou foi o Del Bosque, que mostrou interesse em mim, me convidou para uma refeição e me fez perceber que eu estava nos planos dele;;
Diego Costa, atacante da Espanha

Caneta no campeão da Liga
O preparador físico Anselmo Sbragia, da Seleção Brasileira, tem dado show na Granja Comary quando completa o time reserva nos treinos. Normalmente discreto, ele roubou a cena na esta semana ao aplicar belo drible no lateral-esquerdo Marcelo. O camisa 6 chegou a demonstrar irritação e, na sequência, chutou a bola em uma placar de publicidade. Depois disso, o auxiliar de Paulo Paixão manteve distância do lateral, conhecido pelo temperamento explosivo.


Kit vale R$ 1 mil
O conjunto básico distribuídos aos voluntários que trabalharão na Copa do Mundo no Brasil tem boné, camisa, calça que vira bermuda, tênis e meia ; ele foi apresentado em um evento no Rio (foto), em abril. A novidade este ano é que em Porto Alegre, Curitiba e São Paulo também serão entregues gorro, luvas e casaco de inverno, para ajudar nos dias de frio. Nas demais sedes, um casaco mais fino. O kit está avaliado em cerca de R$ 1 mil.

Futebol no sangue
Entre os diversos integrantes da seleção chilena que está hospedada na Toca da Raposa II, há um com raízes brasileiras. Diretora de comunicação da Federação de futebol do país, Maria José Vasconcelos é filha do ex-armador Vasconcelos, pernambucano de Recife, que passou por Náutico, Palmeiras e Internacional nos anos 1970. Atualmente, o ex-jogador mora em Santiago e trabalha como empresário de jogadores

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação