O prazer do corpo

O prazer do corpo

Durante o sexo, ocorrem mudanças físicas provocadas por estímulos químicos e emocionais. Diferentes hormônios são produzidos para garantir o clímax e o relaxamento

Por Gláucia Chaves
postado em 08/06/2014 00:00
Jantar, flores, bombons, presentes, viagens ou qualquer outra forma de comemorar o Dia dos Namorados provavelmente também envolverão outra atividade: sexo. Durante o ato sexual, o corpo passa por algumas mudanças temporárias, como a liberação de endorfinas, a elevação da frequência cardíaca e da pressão arterial. Pensamentos, expectativas e até o humor também interferem na libido e no desempenho na cama. De acordo com Jurandir Passos, ginecologista do laboratório Exame, a excitação pode acontecer de maneira mecânica, por meio do toque, ou de forma emocional. ;Se a pessoa olha ou relembra uma questão erótica, há liberação de hormônios e também acontecem estímulos nervosos;, detalha o médico.

Além disso, embora a testosterona seja associada apenas aos homens, Jurandir Passos explica que, naturalmente, a mulher também tem esse hormônio na circulação. Ele é o principal hormônio relacionado à libido, tanto deles quanto delas. Há, no entanto, uma série de outras substâncias coadjuvantes, mas não menos importantes, que interferem nas mudanças que acontecem no corpo durante esses prazerosos momentos a dois.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação