Todos na luta

Todos na luta

Enfraquecida, Colômbia corre o risco de cair mais cedo: os rivais entram de olho nas oitavas

postado em 08/06/2014 00:00
 (foto: Fadel Senna/AFP - 16/11/13)
(foto: Fadel Senna/AFP - 16/11/13)

Na chave mais imprevisível desta Copa do Mundo, nenhum dos integrantes do Grupo C pode ser dado como morto. E nem como favorito a avançar. A Colômbia, equipe do quarteto com melhores resultados recentes, chegou ao Brasil como cabeça de chave graças à campanha arrasadora nas eliminatórias sul-americanas. Terá de lidar, contudo, com a ausência do artilheiro Falcao García, que não conseguiu se recuperar de uma lesão do joelho. Sem ele, metade da capacidade ofensiva some.

Logo na primeira rodada, o teste para o ataque colombiano será superar a defesa da Grécia, que sofreu apenas seis gols nas 12 partidas das eliminatórias europeias. Se não funcionar, estará desenhado o primeiro 0 x 0 da Copa de 2014, afinal poucos times têm tantos problemas para balançar as redes quanto o grego. Toda a linha de frente helênica ; Salpingidis, Samaras e Mitroglou ; desembarca no Brasil em má fase.

O poder de fogo do grupo se concentra nos homens de Sabri Lamouchi. Depois de decepcionar em 2006 e 2010, a Costa do Marfim parece finalmente pronta para ultrapassar a fase de grupos. Yaya Touré, melhor jogador africano na década, vem de uma ótima temporada com o Manchester City e terá a companhia do faro de gol de Drogba e da velocidade de Gervinho, Kalou e Bony.

Para o Japão, repetir o feito da última Copa e alcançar as oitavas de final já estará de bom tamanho. O time tem dois craques no setor ofensivo, Honda e Kagawa, mas tem dificuldade para dar o salto de qualidade. Na Copa das Confederações, saiu com três derrotas em três jogos. Nos amistosos contra as seleções mais tradicionais, perder também virou hábito.




Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação