Baixa adesão a protestos

Baixa adesão a protestos

postado em 16/06/2014 00:00
 (foto: Tasso Marcelo/AFP - 15/6/14 
)
(foto: Tasso Marcelo/AFP - 15/6/14 )

Manifestantes aproveitaram a estreia do Rio de Janeiro na Copa do Mundo para marchar em mais um ato contra o evento. A adesão, no entanto, foi baixa. De acordo com a Polícia Militar, menos de 100 pessoas participaram do protesto, que, mais uma vez, terminou em confronto. Na tentativa de se aproximar do Maracanã, onde Argentina e Bósnia se enfrentavam, parte dos manifestantes jogou coquetéis molotov contra a rede elétrica e depredaram agências bancárias. Para detê-los, a PM atirou bombas de gás lacrimogêneo e efeito moral.


O grupo começou, então, a se dispersar. Com a confusão, vários bares fecharam as portas. Cerca de 50 manifestantes usavam máscaras e provocavam os policiais, que voltaram a usar gás lacrimogêneo. O protesto, chamado de Fifa go home, foi convocado pela Frente Independente Popular, que reúne grupos de esquerda e anarquistas.


Em Porto Alegre, cerca de 40 ativistas, de acordo com a Polícia Militar, fizeram protesto pacífico, enquanto França e Honduras se enfrentavam na Arena Beira-Rio. Jovens com bandeiras anarquistas queriam chegar ao estádio, mas, com a barreira policial de 200 homens, não conseguiram se aproximar. O grupo parou, então, em rua da Cidade Baixa, e fez pequeno ato com gritos, como ;no Beira-Rio, enquanto a bola rola, não tem saúde, não tem transporte, não tem escola;, até se dispersar.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação