Um basta à violência

Um basta à violência

Rodrigo Craveiro
postado em 16/06/2014 00:00

Um aceno com o fim da guerra. Essa parece ser a mensagem das urnas após a vitória de Juan Manuel Santos. Ao votar pela reeleição do atual presidente, os quase 8 milhões de colombianos que o escolheram respaldam a política de negociação com a guerrilha das Farc, encorajados pelos avanços feitos por Bogotá e pelas concessões do grupo armado. Além dos 220 mil mortos desde 1958, o conflito na Colômbia soma 6.880 sequestros somente entre 2003 e 2013. Muitos reféns passam anos em poder dos rebeldes esquerdistas, sem um cativeiro fixo, em meio à mata fechada e sob o risco de emboscadas do Exército. Debilitadas militarmente, as Farc sabem que não têm opção a não ser a renúncia à violência.

A vitória apertada de Juan Manuel Santos ; por pouco mais de 901 mil votos ; representa uma chance para a paz definitiva na Colômbia. Ainda que os próximos temas do diálogo em Havana sejam espinhosos: a desmobilização da guerrilha e a reparação às vítimas. Muitos líderes das Farc colecionam várias acusações na Justiça. Sua inserção na sociedade civil dependeria de uma anistia geral. As milhares de vítimas do conflito, entre familiares de mortos e sequestrados, também merecem uma indenização. A promessa das Farc de renunciarem ao narcotráfico, uma de suas principais fontes de renda, também é vista com desconfiança por analistas. De qualquer modo, o triunfo de Santos abre caminho para uma nova Colômbia.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação