Rodada fecha com média de 3,06 gols

Rodada fecha com média de 3,06 gols

A rede balançou 49 vezes na primeira rodada da Copa, um recorde na história da competição. A média de gols também é a mais alta dos últimos 56 anos

Gustavo Marcondes Vítor de Moraes
postado em 18/06/2014 00:00

A Copa do Mundo do Brasil entra para a história como o torneio com o maior número de gols anotados na primeira rodada da competição. Nos 16 jogos que abriram os oito grupos, a rede balançou 49 vezes. Um recorde. Antes, o Mundial do Japão e da Coreia, em 2002, detinha a marca de 45. Em média de gols, a Copa de 2014 é a mais goleadora dos últimos 56 anos. Foram 3,06 por partida. Desde 1958, na Suécia, não havia tantos por duelo no giro inicial.

A presença marcante dos grandes craques nas estreias de suas seleções permite a previsão de um grande Mundial pela frente. Neymar, Messi, Van Persie, Robben, Müller, Benzema, Balotelli , Alexis Sánchez; A lista das estrelas que brilharam é extensa. Pouca gente de quem se esperava muito ficou devendo ; Portugal, Uruguai e Espanha, principalmente.

Só dois empates em 16 jogos (sem contar Brasil 0 x 0 México, já pela segunda rodada). Outro sinal de que o jogo ofensivo deve ser a tônica do torneio. O exemplo mais claro disso foi o fim emocionante entre Suíça e Equador, no Mané Garrincha, quando as duas equipes foram com tudo em busca da vitória, e os europeus acabaram saindo mais felizes.

De negativo, pode-se apontar a arbitragem. Três pênaltis inexistentes ; todos para grandes equipes, Brasil, Espanha e Alemanha ; e três gols legítimos anulados, sendo dois do México. Mas nada que manchasse a boa imagem que o começo da Copa deixou, aqui e no mundo.

Protestos e problemas estruturais foram menos problemáticos do que o previsto, e a festa dos torcedores, em geral, se dá em clima de muita alegria e pouca confusão ; e aí vale uma menção mais que honrosa para a bela festa das torcidas sul-americanas (especialmente aos colombianos e ao chilenos) no país. Nada mal para o que se imaginava como o caos.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação