Extremista líbio é detido

Extremista líbio é detido

postado em 18/06/2014 00:00
 (foto: Esam Al-Fetori/Reuters - 11/9/12)
(foto: Esam Al-Fetori/Reuters - 11/9/12)



O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, comemorou ontem a captura do militante extremista líbio Ahmed Abu Khattala, suspeito de ser um dos responsáveis pelo ataque de 11 de setembro de 2012 ao consulado americano em Benghazi, no qual foram mortos o embaixador na Líbia, Christopher Stevens, e três seguranças. ;Ele está sendo transportado para os EUA;, anunciou Obama durante um pronunciamento em Pittsburg.

Segundo funcionários da área de defesa, um comando das forças especiais capturou Abu Khatalla perto de Benghazi, no domingo, em operação que foi mantida sob sigilo até a transferência do prisioneiro. ;Ele vai sentir o peso da Justiça;, prometeu.

De acordo com fontes citadas pelo jornal The Washington Post, não foram registradas vítimas na operação, que rendeu um importante troféu ao governo, criticado pela reação imediata ao episódio e pela demora em punir os autores. ;Desde o ataque em Benghazi, transformei em prioridade encontrar e levar à Justiça os responsáveis pela morte dos quatro bravos americanos;, afirmou o presidente. ;Continuamos a orar pelas famílias (das vítimas), mas o importante é enviar para o mundo a mensagem de que, sempre que americanos forem atacados, não importa o quanto demore, encontraremos os responsáveis.;

Abu Khatalla é descrito como um dirigente de alto escalão do grupo extremista Ansar Al-Sharia. O FBI (polícia federal dos EUA) apresentou contra ele, em julho passado, uma acusação tripla de organizar e cometer ação terrorista contra uma instalação do país e causar mortes. Se condenado, pode ser sentenciado à morte ou à prisão perpétua.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação