Voluntários têm lanche suspenso

Voluntários têm lanche suspenso

» MANOELA ALCÂNTARA » SAULO ARAÚJO
postado em 18/06/2014 00:00
As refeições para voluntários da Copa do Mundo lotados no Ginásio Nilson Nelson estão suspensas. A Vigilância Sanitária do Distrito Federal só vai liberar novamente a alimentação depois de concluir análise sobre os motivos que levaram 36 pessoas a terem diarreia, vômito e dores abdominais após comerem no local. O laudo deve ser concluído ainda hoje para não prejudicar a rotina das pessoas que vão auxiliar no jogo de amanhã, entre Costa do Marfim e Colômbia, às 13h, no Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha. Em Brasília, são 800 voluntários.

A intoxicação ocorreu no sábado, um dia antes do jogo entre Equador e Suíça. Uma das voluntárias, que preferiu não se identificar, acredita que o problema tenha sido no macarrão com molho branco. ;Só de me lembrar, o meu estômago embrulha. Vomitei, passei muito mal. Só consegui voltar ao trabalho no período da tarde, pois a madrugada do dia anterior foi complicada;, relata a voluntária de 38 anos.

Ela começou a prestar os serviços para a Fifa no início de junho. Desde então, sempre almoça e janta no Centro de Convenções, sem nenhuma queixa. ;Acho que foi o dia. Em geral, a comida é muito boa e eles não repetem o cardápio. Tem sempre dois tipos de carne;, diz. Ela e outras 300 pessoas comeram a refeição servida no sábado. Por isso, o número de casos relatados aumenta a cada dia.

O Comitê Organizador Local (COL) afirmou que presta todo o apoio necessário para que a Diretoria de Vigilância Sanitária do DF apure o que causou o mal-estar nos voluntários. ;Assim que o resultado da análise sair, acompanharemos de perto as medidas a serem tomadas pela empresa terceirizada contratada para impedir que a situação se repita;, informa nota do COL, enviada por e-mail.

A empresa que fornece os alimentos para a Fifa é a Sapore, com sede em Campinas. O Correio tentou, sem sucesso, contato com a distribuidora. No Rio de Janeiro, o diretor de Comunicação do COL, Saint-Clair Milesi, informou que o comitê está revendo o contrato com a firma responsável por fornecer a alimentação.
Ao todo, cerca de 15 mil voluntários de diversos países atuam nos estádios, nos campos de treinamento e nas festas organizadas pela Fifa. Todos foram recrutados e treinados para atuar na Copa do Mundo. Além da alimentação, eles têm transporte pago pela federação.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação