O primeiro frango é russo

O primeiro frango é russo

Coreia do Sul abre o placar em um chute despretensioso, graças à colaboração do goleiro Akinfeev, mas a Rússia arranca o empate em Cuiabá

postado em 18/06/2014 00:00
 (foto: Paul Hanna/Reuters)
(foto: Paul Hanna/Reuters)


Se a Rússia encara a Copa no Brasil como preparação para o Mundial que sediará em 2018, a equipe terá que melhorar muito para fazer um bom papel em casa. Os russos tiveram muita dificuldade para arrancar um empate por 1 x 1 com a Coreia do Sul, em Cuiabá, pelo Grupo H, que tem ainda Bélgica e Argélia. O jogo ficou marcado pelo primeiro frango da Copa, engolido pelo goleiro da Rússia, Igor Akinfeev. Justamente no dia em que outro arqueiro, o mexicano Ochoa, fechou o gol contra a Seleção Brasileira.

O primeiro tempo foi muito fraco. As defesas se sobrepuseram aos ataques durante os 45 minutos iniciais. A Rússia tinha mais posse de bola, mas encontrava enorme dificuldade para superar as duas linhas de marcação sul-coreanas. Os asiáticos preferiam contra-atacar, apostando principalmente na velocidade de Son Heung-Min.

O técnico italiano Fabio Capello inovou na escalação russa, colocando o jovem Kokorin como centroavante no lugar do experiente Kerzhakov. A mudança, porém, não deu resultados na etapa inicial, e os coreanos foram os primeiros ameaçar o gol adversário, mas sempre em chutes de longe. Aos 10 minutos, Park tentou a sorte, mas a bola foi à esquerda do gol de Akinfeev. Cinco minutos depois, Koo arriscou e a bola foi parar nas mãos do goleiro.

Para a Rússia, apenas Ignashevich levou perigo à meta coreana, também de fora da área, mas o goleiro Jung espalmou, aos 31. Dois minutos depois, a Coreia chegou muito perto de abrir o placar. De fora da área, Koo Ja-Cheol viu seu chute passar muito perto do poste esquerdo, após desvio em Ignashevich que deixou o goleiro Akinfeev só na torcida.

Segundo tempo

Após decepcionante atuação no primeiro tempo, a Rússia começou a etapa final atacando. Levou perigo em chute de Fayzulin e em cabeceio de Berezutskiy. Mas não demorou para que os sul-coreanos passassem a frequentar com assiduidade o campo de ataque.

A essa altura, cada técnico já havia feito uma substituição. Capello botou Dzagoev, e Hong teve mais resultado imediato com Lee Keun-Ho. Aos 23 minutos, o atacante sul-coreano partiu em velocidade, marcado por Ignashevich, e resolveu bater de fora da área. O chute despretensioso resultou em um frangaço do goleiro russo.

Então, Capello buscou o ataque, com a entrada de Kerzhakov e Denisov. E o empate chegou cinco minutos depois, em jogada confusa na área sul-coreana. Após uma vantagem bem concedida pelo árbitro, Dzagoev finalizou para boa defesa de Jung. A zaga cortou, e a bola bateu em Eshchenko antes de sobrar para Kerzhakov, que dominou em posição duvidosa e empatou a partida, aos 29.

A Rússia ainda teve chance de virar aos 45, mas o cruzamento de Korkorin cruzou toda a área coreana e ninguém finalizou. Ao som do apito final, quem riu à toa foi a seleção da Bélgica, maior beneficiada com o empate das duas principais adversárias por uma vaga na próxima fase.

;É possível aceitar um erro de um grande goleiro como Akinfeev;, disse Capello, após o jogo, acrescentando que a reação de seus jogadores à falha ;foi muito boa;. Já o técnico sul-coreano Hong Myung-bo foi econômico ao comentar o jogo: ;Era a primeira partida e estou satisfeito;.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação