Aposta em Sánchez e Vidal

Aposta em Sánchez e Vidal

postado em 18/06/2014 00:00
 (foto: Martin Bernetti/AFP)
(foto: Martin Bernetti/AFP)

Rio de Janeiro ; O Chile tem pelo menos dois atalhos para mostrar à Espanha a porta da rua. O principal se chama Alexis Sánchez. Escravo de Messi no Barcelona, o atacante é Messi quando veste a camisa da seleção andina. Ontem, o técnico Jorge Sampaoli deixou claro que o atleta tem a obrigação de fazer a diferença contra o país em que joga.


;O Alexis Sánchez vive um contexto diferente na seleção. No Barcelona, o esquema, talvez, não seja o melhor para ele. No entanto, aqui, ele tem mais espaço e pode ser criativo;, disse Sampaoli.


A outra peça-chave para o Chile é o meia Vidal, campeão italiano pela Juventus. O maestro tende a ser a novidade no meio de campo, na vaga de Valdivia. Na estreia, Vidal foi poupado. ;Nós sabemos que a recuperação dele está sendo difícil, depois de uma cirurgia. Durante a semana, ele treinou mais intensamente. Ele está aqui com vontade de jogar e vamos decidir;, avisou o comandante chileno. (MPL)

Memória

Retorno ao Maracanã 25 anos depois
O Chile volta a jogar no Maracanã depois de 25 anos. Em 1989, nas Eliminatórias para a Copa do Mundo da Itália, um rojão atirado pela fogueteira Rosiney Mello fez com que o goleiro Rojas se cortasse em uma tentativa de mostrar que tinha sido atingido pela torcedora. Era uma farsa. O Brasil se classificou para o Mundial, e o Chile acabou suspenso pela Fifa.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação