Zona mista

Zona mista

Kelen Cristina com: Roger Dias
postado em 18/06/2014 00:00
Em defesa do ídolo
O atacante da Seleção Inglesa Sturridge não gostou nada de ver entre os trending topics (assuntos mais comentados) do Twitter, ontem, a hashtag #fatronaldo (Ronaldo gordo). Fã confesso do jogador brasileiro, ele saiu em defesa do craque, conclamando os internautas a esquecerem os quilos a mais do ex-atacante e reconhecer os serviços prestados por ele em campo. ;Não há o menor motivo para #fatronaldo ser trending. Melhor comentar #omelhornúmero9, #fenômeno e #lenda. #fãprotetor, #meuídolo;, postou Stu.

Minuto de silêncio
A comunidade judaica latino-americana enviou carta à Fifa pedindo um minuto de silêncio antes do jogo entre Argentina e Irã, sábado, no Mineirão. O ato simbólico tem o objetivo de homenagear as vítimas do atentado terrorista ocorrido em julho de 1994 contra a sede da Associação Mutual Israelita Argentina (Amia), em Buenos Aires, que deixou 85 mortos e mais de 300 feridos ; investigações apontaram que a explosão foi causada por um carro-bomba iraniano. Caso a Fifa não atenda ao pedido, a organização do movimento pretende fazer eventos paralelos à partida para relembrar a tragédia.

Falou e disse
;Alguns jogadores fizeram a diferença pela frescura;
Assim a intérprete da Fifa traduziu a afirmação do técnico argelino Vahid Halilhodzic de que o ;frescor; dos belgas Fellaini e Mertens (que entraram durante a partida e marcaram os gols da virada da equipe europeia sobre a africana por 2 x 1) foi fundamental para a mudança do panorama do jogo.

El paredón
O goleiro Guilhermo Ochoa viveu ontem seu dia de herói mexicano. Considerado responsável pelo empate sem gols entre Brasil e México, no Castelão, o arqueiro foi enaltecido mundo afora. Na terra natal, especialmente, dominou as manchetes da imprensa com um trocadilho merecido: Memorable (Memorável). A explicação? Em seu país, Ochoa é chamado carinhosamente de ;Memo;. Daí a inspiração para a descrição da grande atuação em Fortaleza.

Estrelas da NBA nas arquibancadas
Steve Nash não é o único astro do badalado Los Angeles Lakers, da NBA, em solo brasileiro durante a Copa do Mundo. O ala-armador Kobe Bryant, outro admirador de futebol, aproveita as férias para ver as partidas do torneio de perto. Ontem, ele estava no Castelão acompanhando o confronto entre a Seleção Brasileira e o México. Kobe também assistiu às goleadas de Holanda e Alemanha sobre Espanha e Portugal, respectivamente, na Arena Fonte Nova, em Salvador. Em sua passagem pelo Brasil, ele até já mostrou certa intimidade com a bola durante evento promocional no Rio.

Sem o apito
Árbitro do quadro da CBF, o enfermeiro Igor Benevenuto Júnior, de 33 anos, aproveita a paralisação no Campeonato Brasileiro para estar na Copa do Mundo, ainda que fora das quatro linhas. Lotado no Mineirão, ele atua como voluntário, na orientação aos torcedores. ;É uma oportunidade única, já que é um privilégio enorme estar assistindo aos jogos e participando da festa. Não sei quando poderei presenciar outro evento tão importante como esse;, comemora.

Mochileiras
As argentinas Florência Trujillo, de 30 anos, e Jennifer di Camilo, de 27, decidiram colocar a mochila nas costas e vir ao Brasil para a Copa ; não para assistir aos jogos do torneio. Em busca de diversão, mas com pouco dinheiro, elas arrumaram uma maneira de estar perto da festa e ainda tornar a viagem autossustentável. Nos dias de partidas, a dupla segue para o estádio com lápis de maquiagem de variadas cores, para pintar os rostos dos torcedores, em troca de alguns reais. ;Uns pagam R$ 3, outros R$ 5;, conta Florência. Segundo ela, já foi possível arrecadar dinheiro suficiente para se manter até o fim do Mundial. Ontem, elas estavam no jogo Bélgica x Argélia, em BH, e planejavam ir para o Rio.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação