Refugiados sob bombas na Síria

Refugiados sob bombas na Síria

postado em 19/06/2014 00:00

Ativistas da oposição síria denunciaram ontem um bombardeio das forças do regime contra um campo de refugiados no povoado de Shajara, próximo à fronteira da Jordânia, com saldo de ao menos 20 mortos e sete feridos ; mulheres e crianças, na maioria. De acordo com o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH), o ataque coincide com a escalada do conflito na província de Daraa, no sul do país, um dos focos iniciais da rebelião contra o ditador Bashar Al-Assad. Nos últimos meses, os insurgentes conquistaram avanços na região, o que motivou represálias do exército.

Com 6 milhões de sírios alojados em acampamentos no próprio país e mais 3 milhões refugiados além das fronteiras, a proteção dos civis tem sido uma das grandes preocupações das Nações Unidas, do Comitê Internacional da Cruz Vermelha e de outras organizações envolvidas com a ajuda humanitária. Desde o início do levante contra Assad, em março de 2011, o conflito já deixou mais de 140 mil mortos, a maior parte não combatentes.

Armas químicas
Um informe da Organização para a Proibição das Armas Químicas (Opaq, agência da ONU) denuncia o uso sistemático de armas químicas na guerra civil síria, a despeito de um acordo para a entrega e a neutralização de todo o arsenal do regime. Segundo a agência de notícias France-Presse, o texto ainda não foi divulgado, mas o representante norte-americano na Opaq leu passagens do relatório durante uma reunião. Os inspetores enviados pela organização à Síria concluíram que ;agentes tóxicos, provavelmente agentes irritantes para as vias respiratórias, como o cloro, foram utilizados de maneira sistemática em um determinado número de ataques;.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação