Coroa de pai para filho

Coroa de pai para filho

Duas semanas depois de anunciar a abdicação, Juan Carlos I assina a lei que abre caminho para a sucessão. A infanta Cristina, envolvida em escândalo, não assistirá à ascensão do irmão, hoje

postado em 19/06/2014 00:00
 (foto: Juan Medina/Reuters)
(foto: Juan Medina/Reuters)




Em uma cerimônia sóbria e marcada por símbolos e gestos entre os membros da família real, Juan Carlos I, 76 anos, assinou ontem a lei que autoriza sua abdicação ao trono da Espanha e abre caminho para a proclamação do herdeiro como o novo monarca, com o nome de Felipe VI, aos 46 anos. Cerca de 160 convidados acompanharam o último ato de um emocionado Juan Carlos como chefe do Estado. Embora a cerimônia tenha marcado o fim de 39 anos de reinado, o monarca manteve oficialmente a coroa até a publicação da lei orgânica no Diário Oficial espanhol, à zero hora de hoje. A solenidade foi acompanhada pela rainha Sofia, pelo príncipe Felipe e pela mulher, Letizia, e pela infanta Elena, irmã do futuro rei. A infanta Cristina, a caçula de Juan Carlos, envolvida em um caso de desvio de verbas públicas, não participou do evento. Ela também não deve comparecer à entronização do irmão, hoje, no Congresso espanhol.

A breve cerimônia que marcou a abdicação foi realizada no Salão das Colunas do Palácio Real, reservado para momentos solenes. A lei orgânica que regulamenta o procedimento, inédito desde a restauração da monarquia, em 1975, foi elaborada após o rei anunciar a decisão, no último dia 2. Após a leitura do texto pelo subsecretário da Presidência de Governo, Jaime Pérez Renovales, o documento foi promulgado pelo monarca e pelo presidente do governo, Mariano Rajoy, que o assinaram sobre a Mesa das Esfinges ; a mesma sobre a qual foi firmado, em 1985, o tratado de adesão da Espanha à Comunidade Econômica Europeia (hoje, União Europeia).

Emoção real

Antes do ato final como chefe de Estado, Juan Carlos recebeu um beijo da rainha Sofia, um raro gesto público de carinho do casal real. Embora não tenha feito nenhum pronunciamento, o rei traduziu o significado da cerimônia em um abraço emocionado no filho e herdeiro. Em seguida, cedeu a Felipe a cadeira, uma representação do trono. O rei recebeu beijos das netas , as infantas Leonor e Sofia, que saltaram de suas cadeiras a convite do avô. Após a proclamação do pai, Leonor, filha mais velha de Felipe VI, passa a ser a primeira na linha de sucessão, com o título de princesa de Astúrias.

Juan Carlos foi aplaudido pelos convidados no Salão das Colunas, e 21 salvas de canhão foram disparadas em sua homenagem. Na primeira fila de assentos, os Três Poderes do Estado estavam representados por Rajoy, chefe do Executivo; Jesus Posada e Pio García-Escudero, líderes do Legislativo; Carlos Lesmes e Francisco Pérez de los Cobos, representantes do Judiciário. Além das filhas de Felipe, a infanta Elena ocupou a fileira principal de convidados. A rainha Sofia, o futuro rei e a mulher, Letizia, sentaram-se ao lado do velho monarca.

Ele não estará presente no momento em que o filho assumir o trono espanhol, mas participará da recepção que os novos monarcas oferecerão hoje no Palácio Real. Diferentemente do que ocorreu em 1975, quando a entronização foi celebrada com uma cerimônia religiosa, Felipe VI será proclamado rei diante de parlamentares e chefes de Estado estrangeiros. Depois de passar a coroa, Juan Carlos continuará sendo capitão geral do exército, embora na reserva. Como rei, Felipe VI ocupará o mesmo posto.


Modos de princesas

Uma série de gestos feitos pela princesa Letizia, mulher de Felipe VI e futura rainha da Espanha, chamou a atenção da imprensa espanhola durante a cerimônia de assinatura da lei que regulamentou a abdicação de Juan Carlos I. Embora discretos, os sinais de Letizia para que as filhas, Leonor e Sofia, observassem o modo como estavam sentadas foram captados pelas câmeras. Durante a leitura do texto de abdicação, a futura rainha juntou as palmas das mãos por seguidas vezes, enquanto olhava para as meninas e arqueava as sobrancelhas. Era um sinal para que mantivessem as pernas unidas, quando sentadas. Quando mencionada no texto, a princesa voltou a olhar para as filhas, arregalando os olhos e sorrindo. Antes do início da solenidade, Letizia levou Leonor e Sofia a seus lugares, o que a fez tomar o próprio assento com ligeiro atraso.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação