Na torcida, portugueses saem ganhando

Na torcida, portugueses saem ganhando

» MATHEUS TEIXEIRA » PALOMA SUERTEGARAY
postado em 26/06/2014 00:00
 (foto: Minervino Junior/CB/D.A Press)
(foto: Minervino Junior/CB/D.A Press)




Não é só o seu Manuel que pode servir de inspiração para um milagre português. O número de torcedores da seleção lusa no hotel e no treino foi bem maior que o dos ganeses. Desde às 9h da manhã de ontem, fãs de Cristiano Ronaldo se aglomeravam para tentar ver o ídolo. Por volta das 11h30, os jogadores foram treinar no Centro de Treinamento do Corpo de Bombeiro, e os 30 fanáticos que estavam no hotel acompanharam a delegação. Na saída do treino, às14h20, cerca de 80 pessoas esperavam a saída dos atletas. O ônibus passou rapidamente e só deu para vê-los na janela do veículo. Cristiano Ronaldo, porém, viu seus seguidores e abanou para eles. Para muitos, foi o suficiente.

O aceno satisfez o pequeno Victor Zeus, 9. Fã de CR7, ele chegou por volta das 9h30 com um cartaz para o português. Ele não sonha somente em conhecer o ídolo: quer atuar com ele. ;Meu sonho é ser jogador de futebol e defender o mesmo time que ele. É o melhor do mundo, um exemplo na minha vida;, afirma. A servidora pública Carla Silva, 45, e o filho, o estudante Gabriel Silva, 20, também queriam ver o craque. Ele se inspira no atleta e o segue desde a época em que jogava no Sporting de Lisboa. ;Quando ele tinha 17 anos, eu já dizia que ele ia ser o melhor do planeta;, conta. Carla também gosta do futebol do português, mas não esconde a admiração pela beleza dele (Leia mais sobre a tietagem na página 24). ;É um homem e tanto. Além de ser um atleta muito responsável, uma pessoa admirável;, elogia.

As estudantes Amanda Penna e Camila Nascimento, ambas de 20 anos, acordaram cedo com o mesmo objetivo de ver os portugueses. As amigas chegaram no Hotel Royal Tulip às 9h30 e ficaram lá até de noite, saindo do posto apenas para almoçar. Camila declara o amor pelo time do jogador e acredita que hoje o jogo favorecerá os lusos. ;Espero que eles ganhem, mas tenho um pouco de medo de Gana, porque jogam com muita raça e deram trabalho para a Alemanha;, comenta Camila.

Se os fãs ganeses não apareceram, os brasileiros resolveram assumir o papel. Os estudantes Rodrigo Alves de Araújo, Fernanda Machado, Maria Luiza Amorim, Catharina Dias e Isabela Neris, todos de 17 anos, receberam a seleção de Gana com muita animação nas grades do Hotel Brasília Palace. O grupo apresentou um trabalho sobre o país em uma feira escolar, na semana passada. ;Fomos conhecendo a nação, gostamos muito e agora estamos torcendo por eles;, conta Isabela. Rodrigo acha o time muito bom, mas acredita que será difícil os ganeses vencerem a Copa. ;Acho que eles possuem chance de passar de fase, mas depois fica mais complicado;, defende.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação