Reta final das convenções

Reta final das convenções

Candidaturas ao governo devem ser definidas até o fim de semana, quando legendas vão se reunir para deliberar sobre as próximas eleições. Mas todas as decisões sobre alianças só devem ocorrer no registro das chapas

» HELENA MADER
postado em 26/06/2014 00:00
 (foto: Esdras Messias/Divulgação)
(foto: Esdras Messias/Divulgação)

Os candidatos ao governo do Distrito Federal serão definidos até o fim de semana. O PT e o PMDB realizam convenções no domingo com a chapa praticamente acertada. O governador Agnelo Queiroz (PT) será candidato à reeleição, repetindo a dobradinha com o peemedebista Tadeu Filippelli. O petista Geraldo Magela concorrerá ao Senado, mas falta a definição do nome dos suplentes de senador. O PR se reunirá também na manhã de domingo, no ginásio Serejinho, em Taguatinga. Durante o encontro, será oficializada a candidatura do ex-governador José Roberto Arruda ao Palácio do Buriti.

A legenda de Arruda fará uma convenção conjunta com outros partidos, como o PTB, o PMN e o DEM, o que reforça a possibilidade de uma aliança entre essas legendas. O grupo está embalado pela decisão da Justiça que adiou o julgamento de Arruda em segunda instância ; que poderia deixá-lo inelegível em caso de condenação. A principal expectativa do encontro é com relação à escolha do nome do candidato a vice-governador na chapa de Arruda.

Entre os cotados, estão o ex-deputado federal Jofran Frejat, também do PR, e a deputada federal Jaqueline Roriz (PMN). O nome da deputada distrital Eliana Pedrosa (PPS) também é cotado. O PPS fará uma convenção própria no sábado de manhã para definir se a parlamentar concorrerá ao governo e em qual chapa. Também no sábado, tucanos se encontram no auditório do Crea, na Asa Sul, para oficializar a candidatura de Luiz Pitiman ou a desistência. O tucano se reuniu ontem com o presidente regional, Eduardo Jorge Caldas Pereira, e o nacional, o senador Aécio Neves, candidato ao Palácio do Planalto. Mas a decisão final sairá no sábado.

Dúvidas
A cinco dias do prazo final para a realização de convenções partidárias, a maioria das legendas vai realizar os encontros ainda sem definições essenciais, como as coligações e alianças para a disputa majoritária. Na tarde de ontem, os filiados ao PSD se reuniram para anunciar o nome dos candidatos a deputado distrital e federal, mas ainda sem fechar qual concorrente ao governo terá o apoio do partido. No fim de semana, o ciclo de convenções será encerrado, mas as legendas devem aguardar até 5 de julho, prazo final para registro de candidaturas na Justiça Eleitoral, para decidir os detalhes das alianças.

Uma das principais dúvidas do meio político é com relação ao candidato que terá o apoio do PSD e do Solidariedade. Os dois partidos formaram uma aliança para as eleições proporcionais, mas ainda não bateram o martelo sobre as majoritárias. Juntos, eles têm quase três minutos na propaganda eleitoral gratuita na tevê, o que é alvo de cobiça dos candidatos ao GDF.

O PSD definiu ontem durante a convenção que a decisão ficará nas mãos da executiva. Ou seja, a cúpula local da legenda terá liberdade para escolher o nome. A expectativa é de que o anúncio seja feito até o fim de semana. O encontro reuniu quase 600 pessoas no Auditório Nereu Ramos, na Câmara dos Deputados. Apesar de a executiva nacional ter acertado apoio à reeleição da presidente Dilma Rousseff, o presidente regional do PSD, Rogério Rosso, explicou que a dobradinha não terá que se repetir no DF. ;O (Gilberto) Kassab nos deu carta branca para que formássemos a coligação mais favorável aos planos do partido, que é eleger uma expressiva bancada de deputados federais;, acrescentou Rogério Rosso.

O presidente regional do Solidariedade, Augusto Carvalho, espera uma definição sobre a disputa majoritária até amanhã à noite, quando a legenda realiza sua convenção local. ;Eleger candidatos nas proporcionais é nosso grande objetivo e a aliança tem que ser boa para todos. Não aceitaremos entrar apenas com nosso tempo de tevê sem a perspectiva de eleger deputados;, explicou Augusto.

Próximas convenções regionais:

Solidariedade
; Amanhã, às 19h, no Hotel Imperial, no Setor Hoteleiro Sul

PRTB
; Amanhã, às 15h, na sede da Legião da Boa Vontade (LBV)

PSDB
; Sábado, às 9h, no Crea, na 901 Sul

PPS
; Sábado, às 9h, no auditório da Câmara Legislativa

PT
; Domingo, às 9h, na Praça do Trabalhador, em Ceilândia

PMDB
; Domingo, às 8h, no auditório da LBV, na 915 Sul

PR, DEM, PTB, PR, PMN
; Domingo, às 9h, no ginásio Serejinho, em Taguatinga


Izalci vira réu no STF

O deputado Izalci Lucas (PSDB-DF) virou réu em ação penal no Supremo Tribunal Federal (STF) por irregularidades na prestação de contas na campanha de 2006. Izalci é acusado de omitir R$ 300 mil à Justiça Eleitoral. A pena para esse crime é reclusão de até cinco anos e pagamento de multa. A denúncia do Ministério Público se baseou em documentos apreendidos na empresa Sapiens, que fez doações à campanha do parlamentar. No local, foram descobertos registros de um repasse de verbas superior ao declarado. O advogado de Izalci, Eládio Carneiro, sustenta que não há provas e que não existiam motivos para que o deputado deixasse de declarar algum valor na campanha.






Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação