Shakaka x CR7

Shakaka x CR7

Feiticeiro Nana Kwaku Bonsam, que jura ter causado a lesão no joelho do português Cristiano Ronaldo, fala ao Correio e reafirma que o trabalho vai funcionar, hoje, no Mané Garrincha. Para ele, %u201CGana tem algo grande a realizar neste Mundial%u201D

GUSTAVO MARCONDES LORRANE MELO AMANDA MARTIMON
postado em 26/06/2014 00:00
 (foto: Arquivo pessoal
)
(foto: Arquivo pessoal )


Nana Kwaku Bonsam aparenta ter mais que os 34 anos alegados. Mas o feiticeiro ganês que tenta tirar Cristiano Ronaldo do confronto de hoje contra a equipe africana usa Facebook e Whatsapp tanto quanto o craque português. Guardadas as devidas proporções, é claro. Foi por meio das redes sociais que o Correio encontrou o homem com nome de batismo Stephen Osei Mensah, morador de Kumasi, cidade a 200km da capital, Acra. Inicialmente por mensagens de texto e, depois, por telefone, ele assegurou que o feitiço que lançou sobre o melhor jogador do mundo vai funcionar e que Gana passará às oitavas de final.

Bonsam ; que significa ;demônio; na língua Twi ; é considerado o maior feiticeiro da África Ocidental, mas só ganhou fama internacional ao afirmar que a lesão no joelho esquerdo de CR7 foi obra sua. Os detalhes, diz, não podem ser revelados, mas ele confirma ter sacrificado quatro cachorros durante o ritual que visa, exclusivamente, deixar o português fora do confronto no Mané Garrincha.

Enquanto Cristiano Ronaldo se prepara normalmente para a partida ; apesar da proteção usada no joelho ;, Bonsam afirma, num inglês difícil de compreender, que continua ;trabalhando; (ou seja, repetindo a bruxaria) para que Gana se classifique. Com voz baixa, mas firme, repetiu várias vezes: ;Shakaka nunca falha;, em referência à divindade à qual pede ajuda. ;Gana vai chegar às oitavas de final. O placar será 4 x 0;, aposta, sem modéstia. ;Já acertei a primeira derrota de Portugal e o nosso empate em 2 x 2 com a Alemanha;, jura.

Império
O feiticeiro Bonsam faz parte de um país em que a bruxaria é levada a sério, ainda que a maioria da população ; formada por cristãos e por pessoas que ;se disfarçam de homem de Deus;, conforme explica ; tente reprimir a prática. Em Gana, ele comanda um império religioso, com templos, escola de feiticeiros e uma fazenda que leva o nome dele. Para serem atendidos, centenas de fiéis ;de todo lugar do mundo; pagam uma oferta simbólica, equivalente a R$ 10, além dos custos do ritual.

Para ajudar a seleção ganesa, porém, ele faz o serviço por conta própria. Sem custo. ;Gana tem algo grande a realizar neste Mundial;, profetiza, tendo a fidelidade restrita à equipe do coração. Ele está casado pela terceira vez e é pai de 14 filhos (nove deles adotados).

Bonsam chega a falar que impedirá um possível jogo de compadres entre Alemanha e Estados Unidos. As duas seleções podem se classificar com uma igualdade. ;Esse tema me preocupa;, admite. ;Mas não vai haver empate. Os americanos vão perder. Estou trabalhando nisso;, ressalta, sem detalhar a nova magia.

Vaidoso, como o jogador de moicano que tenta derrubar, Bonsam passou um ano em Nova York com o objetivo de divulgar os ensinamentos da religião africana. Ele aproveitou o período e fez cirurgias plásticas para tentar melhorar a aparência do rosto, queimado quando jovem. Na ocasião, aos 19 anos, ele estava caminhando à noite quando, acidentalmente, passou sobre um encanamento de gás defeituoso. A eletricidade da lanterna que carregava foi suficiente para provocar uma grande explosão e mudar a crença do rapaz, então membro da Igreja Adventista do Sétimo Dia.

"Esse tema (acordo entre EUA e Alemanha) me preocupa, mas não vai haver empate. Os americanos vão perder. Estou trabalhando nisso;

Nana Kwaku Bonsam, feiticeiro ganês


4x0
Placar do jogo de hoje, a favor de Gana, de acordo com Nana Kwaku Bonsam

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação