Clima de adeus na Bahia

Clima de adeus na Bahia

Brenno Costa Enviado especial
postado em 26/06/2014 00:00
 (foto: Marcos Brindicci/Reuters)
(foto: Marcos Brindicci/Reuters)


Salvador ; Cinco minutos após o término da partida, quase todos já haviam deixado o gramado da Arena Fonte Nova, na tarde de ontem. A exceção ficou por conta de cinco jogadores do Irã. Eles estavam com o olhar perdido. Era a decepção estampada. Dependiam apenas de si para seguir na Copa do Mundo. Mas perderam. Foram dominados pela Bósnia. Acabaram derrotados por 3 x 1. Pouco antes, os europeus estavam no centro do gramado agradecendo ao apoio de parte das arquibancadas. Era a outra face da despedida.
Na realidade, o palco do futebol baiano viveu um dia de adeus. Não só pela saída das equipes das competições. Mas porque os técnicos deram a entender que não seguirão no comando. É o fim do ciclo. Talvez, por isso, a partida foi disputada com intensidade pelos jogadores do começo ao fim. Melhor foi para a Bósnia. Mesmo desclassificada, a equipe jogou pela honra. Como consequência, tirou o sonho do Irã de avançar às oitavas da Copa do Mundo.

Em campo, a estrela do dia foi Dzeko. O atacante do Manchester City teve a companhia de um atacante fixo pela primeira vez. Assim, pôde se movimentar mais. Assim, abriu o caminho para a vitória da equipe acertando um chute rasteiro e preciso em um primeiro tempo pobre. Já na etapa final, o jogo ficou mais aberto e ganhou mais a cara da Fonte Nova.
O Irã teve que deixar um pouco de lado a postura passiva e se lançou mais ao ataque. Acabou, no entanto, castigado. Pjanic conseguiu roubar a bola e depois apareceu para concluir a jogada e encaminhar a vitória. Depois de insistir, o time asiático teve um alento com um gol de Ghoochannejad. Mas durou pouco. No fim, em um novo contra-ataque, Vrsajevic pôs fim ao dia do adeus.


FICHA TÉCNICA

Bósnia 3 x 1 Irã

Bósnia
Begovic; Vrsajevic, Sunjic, Spahic e Kolasinac; Besic, Pjanic, Hadzic (Vranjes) e Susic (Mujdza); Ibsevic e Dzeko (Visca). Técnico: Safet Susic

Irã
Haghighi; Hosseini, Sadeghi Montazeri e Pooladi; Nekounam, Timotian, Shojaei (Heydari), Haji Safi (Jahan Bakhsh) e Dejagah (Karim); Ghoochannejad. Técnico: Carlos Queiroz

Local: Arena Fonte Nova (Salvador)
Árbitro: Carlos Velasco (Espanha)
Assitentes: Roberto Alonso e Juan Carlos Yuste (ambos da Espanha)
Gols: Dzeko (aos 23 do 1;), Pjanic (aos 13 do 2;), Ghoochannejad (aos 36 do 2;) e Vrsajevic (aos 38 do 2;)
Cartões amarelos: Besic (B); Karim (I)
Público: 48.011 pessoas

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação