Cambista usava carro com adesivo da Fifa

Cambista usava carro com adesivo da Fifa

postado em 02/07/2014 00:00

A Polícia Civil do Rio de Janeiro prendeu 11 suspeitos de integrar uma quadrilha internacional de venda de ingressos que atuava havia pelo menos quatro copas do mundo. As detenções ocorreram em operação para conter cambistas. Nove pessoas foram presas no Rio e duas em São Paulo ; 10 delas são brasileiras, inclusive um policial reformado.

O único estrangeiro foi identificado pelos policiais como Lamine Fofana, de nacionalidade argelina e que se disse empresário de futebol. Todos responderão por cambismo, associação criminosa e lavagem de dinheiro. Três empresas de turismo, que estariam envolvidas no esquema, foram fechadas. As contas bancárias dos suspeitos estão bloqueadas.

Com os detidos foram apreendidos ingressos, aparelhos celulares, máquinas de cartões de crédito, documentos, planilhas e computadores. Todo o material será analisado pela Polícia Civil do Rio, que pretende identificar os compradores dos bilhetes e intimá-los a depor.

Os ingressos comercializados pelo grupo haviam sido doados a Organizações Não Governamentais (ONGs), a patrocinadores do torneio e a jogadores de seleções. Havia, inclusive, entradas reservadas a membros da comissão técnica do Brasil.

O argelino Fofana, suposto chefe da quadrilha, detido na Barra da Tijuca, usava um carro com adesivo da Fifa, o que lhe permitia acesso a áreas reservadas da entidade. De acordo com o delegado da 18; DP, Fábio Barucke, há suspeitas de envolvimento de algum integrante da entidade internacional com a quadrilha. A Fifa não comentou o assunto. Já a CBF disse que vai apurar o caso.

Segundo a polícia, o grupo faturava R$ 1 milhão por jogo.


R$ 1 milhão
Valor que a quadrilha faturava por jogo com a venda de ingressos deste Mundial, de acordo com a polícia

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação