Curdos controlam campos de petróleo

Curdos controlam campos de petróleo

postado em 12/07/2014 00:00

Um dia depois de ter anunciado que não integrarão um gabinete chefiado pelo primeiro-ministro Nouri Al-Maliki, o governo autônomo do Curdistão deu ontem mais um passo que aponta para o desmembramento do Iraque e assumiu o controle dos campos petrolíferos da região de Kirkuk, no norte do país. ;Os membros do governo regional e as forças de proteção garantem a segurança dos campos de petróleo de Bai Hassan e Makhmur;, afirma um comunicado divulgado na capital curda, Erbil, e recebido com irritação em Bagdá.

Desde que extremistas islâmicos da minoria religiosa sunita iniciaram uma ofensiva a partir do norte em direção à capital iraquiana, nos primeiros dias de junho, os combatentes curdos, conhecidos como peshmerga, movimentaram-se para ocupar posições abandonadas pelo Exército regular. No início da semana, o presidente do governo autônomo, Massud Barzani, apresentou ao parlamento regional o projeto de convocação de um referendo sobre a independência do Curdistão. A iniciativa complicou ainda mais as articulações de Al-Maliki para montar um novo gabinete, embora a coalizão liderada por ele tenha vencido as eleições legislativas de abril.

A rebelião sunita, encabeçada pelos extremistas do Estado Islâmico, tem em comum com a movimentação separatista da minoria étnica curda o repúdio ao premiê, acusado de contemplar apenas os interesses da própria comunidade ; a dos muçulmanos xiitas, que correspondem a cerca de 60% da população iraquiana. Apoiado de início pelo vizinho Irã, também de maioria xiita, e pelos Estados Unidos, Al-Maliki se vê agora sob pressão para deixar o poder e facilitar a composição de um governo capaz de incluir curdos e sunitas.

Atentado
A tensão associada ao avanço das forças curdas para Kirkuk, cidade habitada também por árabes sunitas e por uma minoria turcomana, foi ilustrada ontem por um duplo atentado que deixou ao menos 28 mortos e 25 feridos. Primeiro, um carro-bomba dirigido por um terrorista suicida explodiu em um posto de controle no sul da cidade. Pouco depois, outro artefato foi detonado quando agentes de segurança socorriam as vítimas do ataque inicial.


Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação