Dúvida cruel no Emmy

Dúvida cruel no Emmy

Yale Gontijo
postado em 12/07/2014 00:00
 (foto: HBO/Divulgação - 18/6/14)
(foto: HBO/Divulgação - 18/6/14)





A disputa medieval do seriado Game of thrones lidera a corrida pelo Emmy deste ano, com 19 indicações ao prêmio mais importante da televisão americana. A lista, anunciada na última quinta-feira, não teve muitas surpresas e pode ser considerada conservadora por repetir títulos nomeados em outras edições, como a sessentista Mad men ou a finada série Breaking bad, cuja última temporada foi exibida a tempo de entrar na disputa deste ano.

Como copo meio cheio também pode ser visto como meio vazio, os Emmy Awards podem estar sinalizando uma necessidade de renovação nos quadros de concorrentes ao publicar seus nomeados. Primeiro experimento de tevê digital a de fato funcionar globalmente, o Netflix tem feito lobby campeão no Globo de Ouro e nas demais premiações dedicadas à telinha há pelo menos dois anos. Desta vez, as produções exibidas pelo canal receberam o maior número de indicações, aparecendo 31 vezes ao longo da lista de escolhidos de 2014.

Fazem parte da programação no sistema Netflix, o universo feminino de uma penitenciária no misto de drama e comédia Orange is the new black, assim como a produção original House of cards. A ascensão de ambas somada à indicação de Fargo (minissérie baseada no filme dos irmãos Coen, lançado em 1996) delineia um caminho de renovação da premiação mais influente da televisão mundial. A intenção dos responsáveis pela premiação (ou renovação, ou conservadorismo) só será descoberta em 25 de agosto, quando a cerimônia de entrega da estatueta será realizada em Los Angeles no Nokia Theater.

Mas as predições podem ser interessantes. Frente à concorrência do Netflix, o canal a cabo HBO fez uma pequena manobra de mestre para valorizar um de seus produtos mais elogiados dos últimos tempos, inscrevendo True detective na categoria melhor série de drama, embora estivesse mais apropriada a como minissérie por conta da curta duração. A jogada alavancou também as indicações da dupla Woody Harrelson e Matthew McConaughey, disputando o título de melhor ator dramático.


Tremor na web

Internautas preocupados com a possibilidade de o Emmy se intimidar e escolher o caminho mais confortável, premiando os mesmos nomes de sempre, passaram a exigir a que antigos premiados pelo mesmo papel não possam mais ser indicados. O mesmo valeria para séries ou programas de tevê. Caso a regra fictícia viesse a existir, a atriz Claire Danes (Homeland), premiada como melhor atriz de série dramática, não poderia receber o troféu pelo mesmo papel, na mesma categoria. Assim como Jeff Danies, como ator de drama por Newsroom ou o série A química do mal (nome de batismo de Breaking bad no Brasil) que também poderiam sair de mãos abanando da cerimônia.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação