Curtas

Curtas

postado em 22/08/2014 00:00
 (foto: Adem Altan/AFP)
(foto: Adem Altan/AFP)

; TURQUIA
Chanceler vai chefiar o novo governo

O recém-eleito presidente da Turquia, o ex-primeiro-ministro Recep Tayyip Erdogan, anunciou ontem que o atual chanceler, Ahmet Davutoglu (à esquerda de Erdogan, na foto), assumirá em seu lugar a chefia do governo. Erdogan, primeiro chefe de Estado eleito no país pelo voto direto, será empossado dentro de uma semana. Na próxima quarta-feira, o Partido de Justiça e Desenvolvimento (AKP, islâmico) deve confirmar a indicação de Davutoglu como novo premiê. ;O candidato do AKP para a liderança do partido em 27 de agosto é o ministro das Relações Exteriores e membro do parlamento Ahmet Davutoglu;, anunciou Erdogan diante do comando partidário.


; UCRÂNIA
Presidente vai falar de paz com putin

O presidente da Ucrânia, Petro Poroshenko, prometeu que vai ;falar de paz; com o colega russo, Vladimir Putin, durante o encontro que manterão paralelamente à próxima cúpula da União Europeia (UE), marcada para 26 de agosto. ;Todo mundo está cansando de guerra;, argumentou Poroshenko, que pretende convencer Moscou a ;retirar os combatentes; rebeldes do leste da ex-república soviética, onde separatistas pró-russos ocupam importantes cidades desde abril passado. Os dois governantes se encontrarão em Minsk, capital de Belarus, na presença de líderes do bloco continental. Um controverso acordo de associação entre a Ucrânia e a UE deu origem à rebelião separatista na Ucrânia, que teve como lance inicial, em março, a anexação da Crimeia à Rússia. Eleito em julho, Poroshenko firmou o acordo nos primeiros dias de mandato. No próximo sábado, ele receberá em Kiev a chanceler (chefe de governo) da Alemanha, Angela Merkel.


; NIGÉRIA
Outra cidade Em poder do Boko Haram

De acordo com uma autoridade da Nigéria ouvida pela agência de notícias France-Presse, o movimento islâmico Boko Haram assumiu o controle da cidade de Buni Yadi, no estado de Yobe, nordeste do país. ;Não há soldados em Buni Yadi e, segundo os habitantes, membros do Boko Haram vêm e vão livremente;, denunciou Abdullahi Bego, porta-voz do governador de Yobe, Ibrahim Geidam. Moradores que conseguiram deixar a localidade relataram execuções sumárias e saques por parte de combatentes do grupo radical, que luta para instalar um regime islâmico na Nigéria. O Boko Haram sequestrou em maio um grupo de 200 meninas, na mesma região, e mantém a maior parte ainda em cativeiro, a despeito de repetidas operações militares para resgatar as reféns.



Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação