Comédia com trama vazia

Comédia com trama vazia

Juliana Figueiredo
postado em 22/08/2014 00:00
 (foto: Claire Folger/Sony Pictures)
(foto: Claire Folger/Sony Pictures)
Crítica Sex tape ; perdido na nuvem *





A corrida desesperada do casal Annie e Jay para recuperar o vídeo pornô que gravaram e que corre o risco de se espalhar pela internet mostra uma grande determinação dos personagens. O empenho só não é maior do que o dos atores Cameron Diaz (As Panteras e Quem vai ficar com Mary?) e Jason Segel (How i met your mother) em tentar salvar um longa que começa mal e termina pior ainda.

Desde o início, o filme fica perdido entre o humor adulto e o nonsense, a ponto de não ser nem provocativo nem engraçado o suficiente. Mais da metade da trama é dedicada a mostrar como marido e esposa, casados há 10 anos e com dois filhos, estão insatisfeitos sexualmente, o que é dito pelos dois a cada instante. Quando o incidente com o vídeo pornô acontece e finalmente parece que a história vai deslanchar, percebe-se, na verdade, que o filme já está quase no final e que as altas confusões prometidas não são tão divertidas assim.

Por se sustentar sobre conceitos como ;nuvem; e ;sincronização;, termos tipicamente cibernéticos, o filme corre o risco de atingir apenas um nicho, pois esses nomes não são familiares a todos.

Entre os poucos momentos interessantes, estão aqueles em que Annie e Jay optam pelos caminhos mais difíceis por não saberem como as coisas funcionam na web.

Mas o final moralista de Sex tape ; perdido na nuvem mostra que o diretor Jake Kasdan e os roteiristas Kate Angelo, Jason Segel e Nicholas Stoller estavam mais interessados em contar a história genérica de um casal de classe média norte-americano que luta para manter a boa reputação do que em oferecer uma visão criativa sobre os desejos da sociedade e sobre a indústria pornográfica na era da internet. Um desperdício de tempo e de dinheiro.



Na web
Assista ao trailer do filme.
www.df.divirtasemais.com.br



US$ 40 milhões
Orçamento da produção

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação