Boko Haram avança na Nigéria

Boko Haram avança na Nigéria

postado em 03/09/2014 00:00
 (foto: AFP)
(foto: AFP)



Pouco mais de uma semana depois de terem proclamado um ;califado; nas áreas sob seu controle, os extremistas islâmicos do grupo Boko Haram tomaram o controle de uma localidade estratégica no nordeste da Nigéria, ao fim de mais de 24 horas de violentos combates. O Exército desmentiu a derrota, mas civis que deixaram Bama, segunda maior cidade do estado de Borno, relatam que centenas de militares fugiram com milhares de moradores em direção à capital regional, Madguri. ;Bama está nas mãos do Boko Haram, já que não restou nenhum soldado;, declarou à agência de notícias France-Presse Umar Dahiru, um dos refugiados.

Caso se confirme a queda de Bama, a capital de Borno estaria ameaçada pelo avanço dos extremistas. Maiduguri fica 70km a noroeste e, como o restante do estado, tornou-se reduto do Boko Haram nos últimos anos. Estudiosos do processo recente na Nigéria coincidem na avaliação de que o governo central parece em retirada do norte do país, impotente diante de seguidas vitórias da milícia islâmica. Foi no embalo dessa ofensiva que o líder do movimento, Abubakar Shekau, proclamou a instituição do ;califado; ; forma tradicional de governo instituído no século 7, na atual Arábia Saudita, pelo profeta Maomé, fundador do islã.

Na avaliação de especialistas ouvidos pela France-Presse, Borno estaria prestes a ser virtualmente controlado pelo Boko Haram, o que ;poderia aproximá-los da ambição de estabelecer o califado;. Os analistas lembram que a milícia tem presença crescente também nos vizinhos estados de Yobe e Adamawa, além das áreas fronteiriças a Camarões. Justamente nesse território, e a despeito de o Exército ter anunciado seguidas operações de resgate, os extremistas mantêm em cativeiro mais de 200 meninas e adolescentes sequestradas em uma incursão na qual praticamente desalojaram as forças de segurança da cidade de Chibok, também em Borno.

O comando militar nigeriano desmentiu a conquista de Bama pelo Boko Haram por meio do Twitter. De acordo com o comunicado postado, as tropas teriam derrotado e expulsado os extremistas da cidade. Em relato para a France-Presse, porém, um morador, identificado como Yasir Zarami, sustenta que a contraofensiva militar parecia encaminhada ao sucesso até que a aviação nigeriana atacou por engano as posições do Exército. ;O bombardeio destruiu o quartel;, segundo Zarami, ;e as tropas decidiram abandonar a cidade;.

Os estudiosos do extremismo muçulmano na região veem paralelos entre o avanço recente do Boko Haram e a trajetória do Estado Islâmico, que recentemente proclamou um ;califado; em áreas sob seu controle na Síria e no Iraque. Formado no início do século, o grupo nigeriano defendia inicialmente uma política de islamização do norte do país, onde a maioria da população é muçulmana. Desde a ascensão de Shekau ao comando, em 2009, a milícia intensificou a campanha de terror que tem provocado o êxodo de cristãos para o sul do país.



EUA atacam
na Somália


Autoridades da Somália e dos Estados Unidos procuravam ontem confirmar os resultados de um ataque da aviação americana contra comandantes da milícia islâmica Shebab, inclusive o líder máximo, Ahmed Abi, também chamado de Godan. ;Os americanos realizaram um ataque aéreo contra uma reunião de comandantes shebab, entre eles Abu Zubeyr;, afirmou Abdikadir Mohamed Nur, governador da província de Basse-Shabelle, no sul da Somália. Abu-Zubeyr é um dos nomes de guerra de Godan. Embora confiante de que o líder extremista estava no local, a inteligência dos EUA não pôde confirmar de imediato se ele foi ferido ou morto.



Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação