A ressurreição do Samambaia

A ressurreição do Samambaia

VÍTOR DE MORAES
postado em 03/09/2014 00:00
 (foto: Minervino Junior/CB/D.A Press
)
(foto: Minervino Junior/CB/D.A Press )


Há 18 anos, Allan Dellon se destacava no Vitória para, mais tarde, vestir a camisa do Vasco. Reinaldo Gueldini, por sua vez, trabalhava com Zico no CFZ, no Rio. Naquele ano de 1996, o Samambaia era rebaixado à segunda divisão candanga para amargar um longo tempo de purgatório. O caminho do jogador e do técnico se cruzaram, e, nesta temporada, os dois ajudaram a equipe do DF a retornar à primeira divisão.

No último fim de semana, o clube venceu o Guará por 1 x 0 e subiu para a elite local de forma antecipada. Hoje, às 15h30, enfrenta o Paranoá pela última rodada da primeira fase, no Serejão, apenas para cumprir tabela. O adversário luta com o Cruzeiro pela vaga restante na Série A de 2015.

O retorno do Samambaia 18 anos depois da queda tem explicações. O time fez uma parceria com o patrocinador do Brasiliense, Luiz Estevão, e disputou a segundona com alguns jogadores emprestados pela equipe de Taguatinga, como Somália e Daniel. Para treinos e partidas, usa a estrutura do Serejão, estádio do Jacaré. Além disso, o presidente é Eduardo Ramos, diretor ligado ao clube amarelo. A contrapartida é pôr em ação atletas que estavam ;encostados; no Brasiliense. ;Você conhece o jogador não só em treino, mas também em jogo;, explica Luiz Estevão.

O número de partidas também ajudou o Samambaia. Devido ao esvaziamento do campeonato, o clube conseguiu o acesso com apenas quatro vitórias. ;Quem disputou, deu seu máximo. Nossos jogos foram todos ;amarrados;;, elogia o técnico Reinaldo Gueldini. ;Neste ano, a equipe foi mais organizada. Isso deu mais empolgação aos jogadores;, emenda o meia Allan Dellon.

Com o objetivo de completar o elenco, além dos ;encostados; no Brasiliense, o treinador chamou atletas que estavam sem clube, como o atacante Edicarlos. ;Para esses jogadores não ficarem em casa, preferi trazer para o campo;, justifica Gueldini, ex-técnico do Jacaré.

De acordo com Luiz Estevão, ao término da segundona local, os emprestados ao Samambaia retornarão para o Brasiliense, que disputa a quarta divisão nacional. ;As inscrições de atletas para a Série D vão até o dia 26. Há tempo para o retorno deles;, explica o cartola. ;O Samambaia não é uma extensão do Brasiliense. Eles têm um técnico em quem confiamos. Se o Gueldini estivesse em outro time, faríamos a mesma parceria;, assegura.

Apesar de o time apenas cumprir tabela hoje, Reinaldo Gueldini promete uma formação ofensiva. ;Temos de ser responsáveis, porque o Cruzeiro também pode subir. Não quero que amanhã (hoje) haja dúvidas, então vamos com o que temos de melhor, para vencer;, prega. O Samambaia espera o outro finalista para decidir o título da Série B.

Desistências
Antes da segunda divisão, cinco clubes cancelaram a participação por falta de dinheiro. Brazlândia, CFZ, Dom Pedro e Planaltina reclamaram da falta de recebimento de R$ 1,2 milhão, que teriam sido prometidos pela Federação Brasiliense de Futebol. O Bolamense também ficou fora, devido a problemas de saúde do presidente. Os atropelos causaram o adiamento do torneio, que passou de 26 de julho para 2 de agosto.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação