Casa de espetáculo

Casa de espetáculo

Falcão e Cia. levam cerca de 55 mil pessoas ao delírio com tabelas e dribles desconcertantes na goleada por 4 x 1 sobre a Argentina. Mané Garrincha, primeiro estádio a receber um jogo da modalidade, tem recorde de público

RODRIGO ANTONELLI
postado em 08/09/2014 00:00
 (foto: Fotos: Bruno Peres/CB/D.A Press)
(foto: Fotos: Bruno Peres/CB/D.A Press)

Cerca de 55 mil torcedores fizeram o Mané Garrincha entrar para a história com o recorde de público numa partida de futsal. O primeiro estádio de futebol a receber um jogo da modalidade viu a Seleção Brasileira detonar a arquirrival Argentina por 4 x 1. Falcão e Cia. levantaram a galera com belas tabelas, dribles desconcertantes e chutes perigosos. O craque deixou a quadra sem balançar as redes, mas não sem ouvir seu nome gritado por mais de 50 mil vozes. As embaixadinhas para deixar o tempo passar quando o placar marcava 3 x 1 e a tentativa de aplicar uma lambreta sobre o marcador foram os pontos altos da exibição do astro, que não durou mais tempo porque o jogador voltava de lesão e não queria forçar.

;Foi um dia especial, com certeza. Fica uma frustração por não ter feito gol e corrido para a galera, mas foi demais ver a torcida apoiando o futsal assim. É algo que vai ficar na memória para sempre;, comemorou Falcão, de volta à Seleção após nove meses afastado. ;Foi também uma vitória muito importante para o futebol de salão, que mostrou ter apelo.;

Mesmo sob sol implacável, o Brasil começou o jogo com ritmo forte e abriu 2 x 0 em menos de oito minutos de partida, com Simi e Sinoê. À frente no placar, a equipe do técnico estreante, Serginho Shiochet, recuou e deu espaços para a Argentina criar. No fim da primeira etapa, González diminuiu, com um bonito voleio. No segundo tempo, Daniel e Valdin fizeram 4 x 1, após o time argentino esboçar reação.


Um dos poucos hermanos a concederem entrevista depois do duelo, o goleiro Sarmiento mostrou conformismo com o resultado. ;Sabíamos que seria difícil vencer, mas foi muito bom para nós participar de um evento desse tamanho. A torcida foi incrível;, disse. Ele preferiu deixar de lado os gritos de provocação ; inclusive o ;Mil gols, só Pelé;, que ficou famoso na Copa do Mundo ; e vaias que os brasileiros direcionaram aos arquirrivais durante boa parte do tempo.


Arena cheia
Estimativas da Polícia Militar apontam que cerca de 55 mil pessoas estiveram no Mané Garrincha para acompanhar a partida ; até o fechamento desta edição, a organização do evento não havia divulgado o número oficial de espectadores. O público supera em duas vezes o antigo recorde em um jogo de futsal, que pertencia ao duelo entre Atlético-MG e Rio Miécio pela final da Liga Nacional de 1999, no Mineirinho. Naquela ocasião, 25.712 encheram o ginásio.


Saiba mais

Astro cogita ir a Mundial de 2016

Ao fim do Mundial de 2012, Falcão anunciou que não jogaria a Copa do Mundo da modalidade em 2016. Porém, após o jogo de ontem, que marcou o retorno dele à Seleção, após desavenças políticas com a Confederação Brasileira de Futebol de Salão, o craque disse que repensa a situação. ;Agora, já são 40% de chances de eu jogar. Conversei muito com o Serginho (Shiochet, técnico) nos últimos dias e ele falou que me quer no time. Dependendo de como estarei em 2016, posso atuar;, afirmou.




Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação