TESTE

TESTE

Leitor de publicações digitais da Saraiva chega para concorrer com os dipositivos consagrados e oferece um aparelho com design alternativo e em duas versões. Conectividade wi-fi e integração com a loja são pontos positivos

postado em 30/09/2014 00:00
 (foto: Saraiva/Divulgação)
(foto: Saraiva/Divulgação)

Livro, leve e solto

Em um mercado com ascensão de tablets e notebooks híbridos, ainda há empresas que apostam na demanda por leitores de e-books. A Saraiva é uma delas. Com o Lev, a editora e varejista fincou os dois pés em um setor com fortes concorrentes, como a Amazon, a Livraria Cultura e a Barnes & Noble. Com duas versões disponíveis para o mercado e apostando as fichas na integração entre o aparelho e a própria editora, o Informática testou o Lev, que obteve bons resultados na utilização.

O primeiro ponto a se tratar talvez seja o maior destaque do Lev: o dispositivo possui o recurso de PDF Reflow, que adapta esses arquivo a um leiaute mais dinâmico e confortável para leitores de e-books. O desempenho com esse tipo de documento foi satisfatório e faz com que essa qualidade defina um nicho de consumidores para o aparelho ; um público que frequentemente usa e depende desse formato. Sem modificar a extensão PDF, e sem gerar perdas nas configurações próprias, o Lev se destaca dos demais concorrentes.

Sobre a parte física, a Saraiva apostou em um leitor de e-books com design alternativo aos outros aparelhos do mercado. Com bordas arredondadas, ele funciona basicamente pela tela sensível ao toque, que possui seis polegadas. Existem apenas dois botões: um logo abaixo do display, próximo à entrada microUSB, que dá acesso ao menu do aparelho e demais funções; e outro no canto inferior direto, na dimensão da espessura, que serve para ligar/desligar e para acionar o modo de descanso.

Em alguns momentos durante o teste, o touchscreen falhou ou demorou a responder. No entanto, nada que prejudicasse a leitura e o uso do dispositivo. Como até a mudança de páginas exige o toque, alguns usuários podem preferir àqueles com botões físicos.

Memória
O Lev vem na cor preta, com bordas cinzas e acabamento em borracha na parte traseira, o que colabora para a proteção do aparelho e melhor adaptação aos dedos. Existem duas versões disponíveis no mercado, sendo a principal diferença o recurso de luz embutida. A versão básica é vendida por R$ 299, e a mais completa alcança o valor de R$ 479.

No modelo topo de linha, que o Informática recebeu para teste, o usuário tem a opção de utilizá-lo com a luz desligada, com até 20 intensidades diferentes de iluminação ou usar a função Modo Noturno, que altera o fundo para a cor preta e as letras para branco, com grande utilidade em ambientes escuros.

É possível alternar a orientação de leitura entre paisagem e retrato, além de modificar o espaçamento entre linhas, tamanhos de letra e tipo de fonte. A bateria do Lev tem a durabilidade de semanas, a depender do nível de utilização.

Outro ponto positivo a se destacar no e-reader da Saraiva é a memória do aparelho, que é de 4GB ; suficiente para suportar um número bastante alto de livros, aproximadamente 4 mil, dependendo do tamanho do arquivo ;, com possibilidade de expansão com o uso de cartões microSD.

Vale destacar a leveza do aparelho. Com 190 gramas, sem dúvida alguma é mais prático do que carregar livros. O dispositivo possui também conectividade com wi-fi, além de um sistema de integração com o site da própria editora, no qual todos os livros adquiridos ficam disponíveis para o utilizador.


FICHA
  • Armazenamento: 4GB
  • Tela: 6 polegadas
  • Dimensões (A x L x E em cm): 16,6 x 12 x 9,4
  • Peso: 190g
  • Conectividade: wi-fi, microUSB
  • Tipo de arquivos: ePUB, PDF, HTML, TXT e FB2
  • Resolução: 768 x 1.024 pixels
  • Preço: R$ 475

Temperatura média: 8,5

Memória interna e leitor de arquivos PDF deram nota boa ao Lev

PDF
O Lev possui o recurso PDF Reflow, que melhora a leitura desse tipo de arquivo em e-readers

Memória interna
O armazenamento de 4GB já é suficiente para milhares de livros

Modos
Com 20 níveis e intensidade de iluminação e um modo noturno, a leitura fica mais confortável

Touchscreen
A sensibilidade da tela falhou em alguns momentos do teste




Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação