ARI CUNHA

ARI CUNHA

Desde 1960 Visto, lido e ouvido aricunha@dabr.com.br com Circe Cunha / circecunha.df@dabr.com.br

postado em 10/10/2014 00:00


Aequalitas inomnibus, in judiciis maxime, servanda est

Num país em que parcela significativa da população sobrevive com algum tipo de bolsa social do governo, não chega a surpreender a resolução do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) de conceder auxílio-moradia no valor de R$ 4.377,73 a todos os juízes brasileiros. Difícil é fazer o cidadão comum, aquele que custeia as despesas do Estado, e que consegue sobreviver com um salário mínimo, entender a concessão desse tipo de bolsa a todos os juízes. Inclusive aqueles que possuem residência própria fazem jus ao direito. Mais sintomático e inoportuno é que essa decisão tenha sido tomada no mesmo dia em que são divulgados os altos índices de inflação e de crescimento da economia. O auxílio poderá ser estendido também aos membros do Ministério Público, elevando a folha de pagamento da magistratura para R$ 1,5 bilhão ao ano. Curioso é que essa medida não tenha sido submetida à apreciação do mesmo CNJ, quando este era chefiado por Joaquim Barbosa ou Eliana Calmon. Certamente o pleito não encontraria guarida. O que se discute aqui não é uma resolução da Justiça em favor de seus membros, mas tão somente a incorporação de mais um penduricalho aos salários dos juízes, aumentando as distorções, já existentes, entre as diversas categorias do serviço público. Não faltam argumentações pomposas cavadas no abismo do jurisdiquês que separa a sociedade do direito. Além das recheadas citações latinas, a hermenêutica continua a funcionar, enquanto Thêmis não se livra da venda. Assim, calem-se tolos torpes! Há sobra de embasamento para que os nobres juízes façam parte do quase mesmo Minha Casa, Minha Vida. Resta à sociedade, mais uma vez, se conformar com a disparidade entre a legalidade e a legitimidade.



A frase que foi pronunciada

;Os espertos aprendem
mais com os erros dos outros.;

Plutarco



Ítalo Nardelli

; Faleceu ontem, com 97 anos, um dos primeiros pioneiros de Brasília, médico que fez mais de 19 mil partos e cesarianas e cuja caridade ajudou milhares de crianças do DF (Paranoá,
Brazlândia, Núcleo Bandeirante): Ítalo Nardelli.

Educação ambiental

; O leitor Renato Mendes Prestes protesta contra programa matutino que poderia aproveitar a audiência para educar os telespectadores. Seria a oportunidade de descartar a gordura das panelas em um recipiente para doar ou fazer sabão. No lugar disso, os participantes derramaram toda a gordura pelo ralo das pias.

Outra do Renato

; O Condomínio Estância Quintas da Alvorada teve o loteamento expandido e outros mais 300 lotes vendidos. Consequentemente, efetuou a comercialização de mais de 300 lotes, com o argumento de que havia duplicidade nos contratos. Condôminos adquirentes e possuidores legais apresentaram a documentação que configurou a aquisição ; como cessão de direitos, boletos de taxas condominiais e IPTU ;,
e mesmo assim foram preteridos e hoje se encontram prejudicados, tentando provar
na Justiça os seus direitos.

Posto

; A Disbrave anuncia convênio com o Sinpol-DF. Realmente, com alta qualidade dos serviços e produtos. Os policiais têm desconto de R$ 0,10 no litro de combustível. Basta mostrar a carteirinha
do sindicato.

Mulheres à mostra

; Por falar em Disbrave, há rapazes e moças trabalhando no posto. Eles com roupas largas e pudicas, e elas de malha apertada, com belas silhuetas.

Pediatras

; Pirulitos, gomas e chocolates são usados como forma de atrair as crianças na hora do remédio. A Farmacotécnica, farmácia de manipulação conhecida na cidade, divulga a estratégia para a meninada diabética que toma o remédio na fórmula do chocolate. O fármaco também é utilizado em pirulitos que, ao dissolver, libera para absorção sublingual ou mucosa, diminuindo o efeito da primeira passagem hepática do medicamento.

Alvíssaras!

; Arthur Chioro, ministro da Saúde, e o diretor-presidente da Agência Nacional de Saúde Suplementar, André Longo, anunciam hoje, às 10h, no auditório do Ministério da Saúde, medidas para incentivar a redução de cesarianas desnecessárias e ações para estimular o parto normal. Atitude brilhante.

Novidade

; Outra notícia boa em saúde é que o ministério passará a rastrear os medicamentos com código de barra, desde a saída das fábricas até as drogarias. O código funcionará como um RG do medicamento e armazenará informações como lote, validade, número de série e número de registro na Anvisa. Fabiane Schmidt
assina o release.



História de Brasília

Estamos sabendo que o sr. José Bonifácio apresentará um projeto de resolução pelo qual todos os assuntos que digam respeito aos interesses do funcionalismo sejam decididos pelo voto secreto. (Publicado em 29/7/1961)



Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação