Morte de adolescente negro revive tensões

Morte de adolescente negro revive tensões

postado em 10/10/2014 00:00
 (foto: Kenny Bahr/Reuters)
(foto: Kenny Bahr/Reuters)



As tensões na cidade de St. Louis, no estado do Missouri, voltaram a à tona depois de mais um jovem negro ser morto a tiros por um policial de folga. O jovem de 18 anos, identificado como Vonderrit Myers Jr., foi o terceiro afro-americano a morrer em episódios envolvendo forças de segurança na região metropolitana de St. Louis neste ano. O incidente ocorreu na noite de quarta-feira e provocou protestos da comunidade local, que cobra esclarecimentos pela morte de Michael Brown, assassinado em 9 de agosto na cidade de Ferguson.

Membros da organização não-governamental Hands Up United, criada depois da morte de Brown, convocaram manifestações contra o uso excessivo de força policial contra a população negra para o próximo fim de semana. ;Nunca advogamos pela violência, mas eu sei que as pessoas estavam bravas na noite passada e elas estarão nas ruas no fim de semana;, afirmou Tory Russell, líder do Hands Up United, à agência de notícias Reuters.

O chefe da polícia local, Sam Dotson afirmou que Myers atirou três vezes contra o agente de segurança, antes de ser alvejado. Segundo as autoridades, o policial, que não teve a identidade revelada, está há seis anos na corporação e patrulhava um bairro da cidade para uma empresa privada. Por volta das 19h (21h em Brasília) de anteontem, ele teria caminhado próximo a três homens agindo de força suspeita. Apesar de estar fora de serviço, o policial estava fardado.

Ao perceber a aproximação do agente de segurança, o trio tentou fugir de carro e foi perseguido. Em certo momento, o policial desceu do carro e chegou a entrar em confronto com Myers. Segundo Dotson, o adolescente se afastou do policial e efetuou três disparos. O agente de segurança respondeu com mais 17 tiros. A família de Myers, porém, insistiu que o jovem não estava armado. Um comerciante relatou que o jovem tinha comprado um sanduíche, minutos antes dos disparos.

Arma
Uma pistola calibre 9mm foi apreendida no local do incidente. Segundo o jornal St Louis Post-Dispatch, ela tinha sido roubada no mês passado. A publicação informou que Myers já era processado por porte ilegal de armas e usava uma tornozeleira eletrônica ; sistema de monitoramento usado pelas autoridades em casos de liberdade condicional. Para Rashad Robinson, diretor executivo da organização Color of Change, a morte de jovens negros por policiais brancos provocou ;quebra de confiança na aplicação da lei;. ;As pessoas estão tentando construir um momento para reformas que são necessárias ao redor do país;, considerou.



Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação