Massacre no Iêmen

Massacre no Iêmen

Rodrigo Craveiro
postado em 10/10/2014 00:00
 (foto: Khaled Abdullah/Reuters)
(foto: Khaled Abdullah/Reuters)



O poeta e escritor Mohammed Saleh, 39 anos, tomava um banho, às 8h30 de ontem (2h30 em Brasília), quando uma forte explosão sacudiu sua casa, em Sanaa, capital do Iêmen. ;Ela ocorreu na Praça Al-Tahreer, onde um grupo de xiitas fazia um protesto. A Al-Qaeda cometeu a explosão. Um homem-bomba foi até o local e detonou os explosivos, matando 43 pessoas;, relatou ao Correio, por meio da internet. Saleh contou que, depois do atentado, as ruas da cidade se esvaziaram. ;O ataque ocorreu a cerca de 1km de minha casa. De tempos em tempos, escutamos tiros.; Segundo a rede de tevê Al-Jazeera, pelo menos 47 pessoas morreram e 75 ficaram feridas. O extremista alvejou rebeldes do movimento xiita Houthi que se preparavam para uma passeata, após a renúncia do primeiro-ministro Ahmed ben Mubarak, ocorrida na véspera.

;O chefe do grupo xiita determinou aos seguidores que se reunissem, às 9h, para protestar contra o presidente, Abdo Rabbo Mansour Hadi;, disse Saleh. Mubarak decidiu entregar o carro para evitar ;mais desacordos; no país, de acordo com a agência estatal de notícias Saba. Em outro atentado, pelo menos 20 soldados do governo morreram na explosão de um carro-bomba e em um ataque feito por atiradores. O incidente ocorreu em um posto de controle de segurança na cidade portuária de Mukalla, a 788km de Sanaa.


Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação