Palhaçada até debaixo D'água

Palhaçada até debaixo D'água

Amanhã e domingo, a Caixa Cultural traz novamente a Brasília o espetáculo A fantástica baleia engolidora de circos, que mistura o universo circense e o hábitat marinho

Rebeca Oliveira
postado em 10/10/2014 00:00
 (foto: Mariana Rocha/Divulgação)
(foto: Mariana Rocha/Divulgação)



Quando decidiu criar um espetáculo infantil que não tivesse palavras, a carioca Cia. Frita se deparou com o impasse: conseguirá manter as crianças concentradas durante toda a apresentação? Mais de um ano depois, a dúvida tornou-se a agradável certeza ; A baleia engolidora de circos tem sido um sucesso de público com a garotada. Quem deseja conferir de perto o resultado terá duas oportunidades: amanhã e domingo, a peça estará em cartaz no Teatro da Caixa.

A história se passa no estômago do mamífero, que engole acidentalmente uma trupe circense. Um trio de palhaças viaja pelos sete mares encontrando personagens diferentes a cada vez que o animal se alimenta.

;Fizemos oficinas e ensaios com o roteirista e diretor Alvaro Assad, referência pelo trabalho com mímica, por quase um ano. Desenvolvemos uma linguagem própria que se faz compreender por meio da movimentação, da trilha sonora e dos objetos em cena;, explica a atriz Érika Freitas, uma das fundadoras da Cia. Frita.

;Indicamos para crianças a partir de 6 anos para que haja uma compreensão maior do que acontece no palco. Isso não impede de, com frequência, recebamos alguns bebês na plateia, que ficam atentos a tudo;, garante Érika.

Serviço
A fantástica baleia engolidora de circos
Amanhã, às 17h; e domingo, às 16h, na Caixa Cultural Brasília (SBS Qd. 4, Lt. 3/4; informações 3206-6456). Ingressos a R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia), à venda na bilheteria do teatro, de terça a sexta e domingo, das 13h às 21h; sábado, das 9h às 21h. Meia-entrada para estudantes, professores, funcionários e clientes Caixa, pessoas acima de 60 anos e doadores de brinquedo. Recomendado para todas as idades.

;Embora não tenha palavras, a linguagem física é clara e muito compreensível na peça. E o palhaço tem um figurino muito lúdico, é uma figura universal que agrada a quase todo mundo;
Érika Freitas, atriz

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação