CNBB condena ataques pessoais

CNBB condena ataques pessoais

postado em 24/10/2014 00:00
O arcebispo de Aparecida (SP) e presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), cardeal dom Raymundo Damasceno, condenou ontem os ataques mútuos entre os candidatos à Presidência da República, Aécio Neves (PSDB) e Dilma Rousseff (PT), durante a campanha eleitoral. Para o religioso, os eleitores são iludidos quando os candidatos partem para ofensas pessoais em vez de se engajarem na discussão de propostas.

;É lamentável, porque eu sempre disse aos candidatos que o importante não é o resultado nas urnas, mas a contribuição que dariam para aperfeiçoar nossa democracia, ajudar o cidadão a se tornar mais participante e discutir propostas para o país. Mas, muitas vezes, a campanha descamba para outro rumo;, disse o cardeal, em entrevista à imprensa na sede da CNBB, em Brasília. Ele argumentou também que, diante dos ataques pessoais, ;não se conclui nada em relação aos projetos e às propostas que o candidato tem para o país;.

Dom Raymundo fez referência a um debate no primeiro turno, organizado pela CNBB, sobre temas que ;normalmente não aparecem; em outros confrontos, como questões indígenas e propostas para a juventude, e reconheceu que esta deve ser uma eleição ;das mais disputadas na história do país;. ;No nosso debate, tentamos elevar o nível em termos de perguntas, mas o que nós vemos é que a campanha se descamba para ataques pessoais utilizados pelos marqueteiros. Nem sempre esses ataques correspondem à verdade. O marqueteiro tem um papel muito importante, e o eleitor, que está ansioso em ver projetos para o país, fica defraudado;, disse.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação