IED mostra declínio

IED mostra declínio

postado em 24/10/2014 00:00
O investimento estrangeiro direto (IED) caiu 23% nos países da América Latina e do Caribe no primeiro semestre de 2014. O valor totalizou US$ 84 bilhões, informou ontem a Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal). Grande parte da queda se concentra no México, país que recebeu investimento de apenas US$ 9 bilhões neste ano, com recuo de 66% em relação a igual período de 2013. Em nível global, contudo, o organismo das Nações Unidas estima que os fluxos vão aumentar 10% em relação ao ano passado, graças ao investimento recebido por países desenvolvidos.

A Cepal explicou que o declínio do IED para América Latina e Caribe é decorrente da ausência de grandes aquisições de empresas durante o primeiro semestre para compensar as operações realizadas no mesmo período do ano passado. Também houve redução de investimentos em mineração, em função da queda dos preços dos metais no mercado internacional.

No Brasil, houve aumento de 8% no IED durante os primeiros oito meses de 2014 em relação ao mesmo período de 2013. O Brasil recebeu investimentos de US$ 42 bilhões de janeiro a agosto, e as estimativas indicam que o volume anual será semelhante ao registrada no ano anterior, de US$ 64 bilhões. Os investimentos brasileiros diretos no exterior, durante o período, foram positivos pela primeira vez desde 2010.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação