Boko Haram rapta mais 60 mulheres

Boko Haram rapta mais 60 mulheres

postado em 24/10/2014 00:00
 (foto: Pius Utomi Ekpei/AFP)
(foto: Pius Utomi Ekpei/AFP)



Além de não libertar as mais de 200 jovens nigerianas sequestradas há seis meses, o grupo radical islâmico Boko Haram foi acusado de ter capturado pelo menos outras 60 mulheres e garotas de duas aldeias no nordeste do estado de Adamawa. Os raptos não foram confirmados pelas autoridades, mas os moradores de Waga Mangoro e de Garta relataram o ataque, que, segundo eles, aconteceu no fim de semana passado, logo após o governo nigeriano anunciar uma trégua com os extremistas. O cessar-fogo, que garantiria a soltura das estudantes secundaristas sequestradas em abril de Chibok, em momento algum foi validado pelo Boko Haram.

De acordo com as testemunhas, cerca de 40 jovens foram levadas de Waga Mangoro e outras 20 de Garta. John Kwaghe teve três filhas capturadas pelos extremistas. ;Estamos confusos porque horas após o chamado acordo de cessar-fogo ter sido firmado entre o governo federal e os rebeldes nossas meninas foram sequestradas pelos insurgentes;, desabafou Kwaghe, acrescentando: ;Pedimos ao governo que nos ajude a resgatar as nossas filhas, sem mais delongas;.

Violência
Duas filhas de Dorathy Tizhe foram aprisionadas. Ela contou que os extremistas chegaram em Garta no fim da noite de sábado. Inicialmente, pegaram todas as meninas, adolescentes e mulheres, forçando-as a seguir o grupo. Depois, libertaram as mais velhas. Durante o ataque, os rebeldes queimaram casas e mataram quem tentou detê-los. ;Os insurgentes ainda estão na área. Eles cortaram as gargantas de quatro homens em Garta e raptaram muitas mulheres jovens. Também ouvimos de moradores de Waga que eles mataram dois homens e levaram 40 mulheres para longe;, afirmou um morador.

Os militantes do Boko Haram teriam chegado a Garta a bordo de motocicletas. O bispo católico Stephen Mamza, que vive na região, relatou ao jornal The New York Times que o episódio foi bastante parecido ao sequestro das 200 adolescentes capturadas em Chibok. Uma semana após o anúncio da trégua, não há previsão para a libertação das jovens raptadas em abril ; ou mesmo se serão soltas. As negociações estão ocorrendo em segredo entre representantes do governo e do representante Boko Haram na cidade de N;Djamena, a capital do Chade.

Enquanto isso, ataques atribuídos ao Boko Haram continuam em pontos diferentes da Nigéria. Na noite de quarta-feira, uma bomba explodiu em uma parada de ônibus de Azare, no estado de Bauchi. No atentado, pelo menos cinco pessoas morreram e 12 ficaram feridas.


Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação