País preparado

País preparado

postado em 24/10/2014 00:00
;A primeira e mais fundamental pergunta que um profissional de saúde deve fazer para alguém que se declara com suspeita de ebola é saber em que países ele esteve nos últimos dias. Se o paciente responder que não passou por nenhum país da África nem teve contato com pessoas doentes, já devo descartar o ebola e procurar outras causas para os sintomas que ele apresenta. Essa avaliação é importante para evitar pânico, e, mais do que nunca, a população e os trabalhadores da área da saúde devem ser educados. Mas e se o paciente confirmar que visitou países com o surto, o que fazer? Se ele não apresentar febre, devemos mandá-lo para casa e orientá-lo que fique em quarentena. Durante 21 dias, ele deve medir a temperatura do corpo de manhã e à noite e, se apresentar temperatura alta, ligar imediatamente para a Secretaria de Saúde, que vai enviar uma equipe preparada para lidar com a suspeita. É importante frisar que o vírus do ebola só começa a ser transmitido quando o infectado apresenta o primeiro sintoma, que é febre. No período de incubação, ele não oferece risco, mas é necessário um permanente acompanhamento. O Brasil, hoje, está preparado para lidar com possíveis casos, mas precisamos nos cercar de cuidados para evitar a propagação de um medo desnecessário.;

Julival Ribeiro, infectologista

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação