Da ternura ao desespero

Da ternura ao desespero

Nahima Maciel
postado em 24/10/2014 00:00
 (foto: Gilles Crampes/Divulgação)
(foto: Gilles Crampes/Divulgação)


é de um texto do escritor Jean-Louis Fournier que o ator Xavier Carrar e a diretora Layla Metssitane partem para construir a cena de O; on va papa?, peça que será encenada em francês (com legendas) hoje, às 19h30, no Teatro Eva Herz da Livraria Cultura do Iguatemi. Fundadores da companhia Théâtre des hommes, Carrar e Layla têm a colaboração do diretor técnico Gilles Dieutegard.

A peça é baseada em relato autobiográfico de Fournier, pai de dois filhos que nasceram com decifiências física e mental0. Irônico, trágico e, ao mesmo tempo, cômico, o texto transporta o leitor para um universo no qual o non-sense é regra e o normal, relativo.

Trazido ao Brasil pela Aliança Francesa, o espetáculo narra como o pai pode passar da ternura ao desespero e do amor ao humor ao lidar com as crianças. A história é autobiográfica e, no livro homônimo, o autor conta como foi a experiência de descobrir a deficiência das crianças, a vida depois do nascimento e a relação com os filhos após a separação da mulher, que deixou a prole com o marido.

Carrar ganhou de uma amiga o relato de Fournier e ficou profundamente tocado. ;A leitura desse texto me sacudiu profundamente tanto pelo fundo quanto pela forma;, conta o ator. ;Eu não sabia mais se era para rir ou chorar e essas duas emoções me engoliram ao longo da descoberta do texto. Jean-Louis Fournier prefere suscitar o riso à piedade, mesmo que a emoção e o amor nunca estejam muito distantes.;

SERVIÇO
O; on va papa?

Direção: Xavier Carrar, Layla Metssitane, Gilles Dieutegard. Amanhã, às 19h30, no Teatro Eva Herz da Livraria Cultura do Iguatemi (SHIN CA 4, lote A ; Lago Norte). Ingressos: R$ 40 e R$ 20 (meia). Não recomendado para menores de 14 anos.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação