Dólar sobe mais 0,39%

Dólar sobe mais 0,39%

postado em 13/11/2014 00:00

A indefinição na formação da nova equipe econômica do segundo mandato da presidente Dilma Rousseff deixou o mercado mais uma vez inquieto, ontem, em um dia em que o volume de negócios ficou abaixo da média. Apesar de ter recuado na maioria dos países emergentes, no Brasil o dólar voltou a se valorizar diante do real e fechou o pregão cotado a R$ 2,568, com alta de 0,39% em relação ao dia anterior, alcançando o maior patamar desde abril de 2005.


O movimento foi bem diferente do verificado no exterior. A moeda americana recuou 0,37% frente ao peso argentino, 0,15% diante do rand sul-africano e 0,18% em relação à lira turca, por exemplo. Ao longo do dia, no entanto, a divisa chegou a alcançar o piso de R$ 2,535 com os rumores de que a presidente Dilma Rousseff estaria inclinada a nomear o ex-presidente do Banco Central Henrique Meirelles para o Ministério da Fazenda.


Foi a mesma expectativa que animou os investidores na Bolsa de Valores de São Paulo (BM), fechou em alta pela primeira vez na semana. O Índice Bovespa chegou a subir quase 2% no início da tarde, mas fechou 0,96% acima do dia anterior, atingindo 52.979 pontos. O giro financeiro foi de R$ 5,9 bilhões, abaixo da média diária do ano, de R$ 7,27 bilhões.
As incertezas em relação à nova equipe têm alimentado a insegurança do mercado e feito a moeda norte-americana subir continuamente. Na segunda-feira, a divisa teve alta de 0,26% depois que governo federal encaminhou ao Congresso a proposta de alterar a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) deste ano com o objetivo de acomodar o descumprimento da meta de superavit primário nas contas públicas.

Altas e baixas
Na Bolsa, a alta foi sustentada também pelos resultados positivos de empresas como a construtora Even, cujas ações subiram 12% depois que a companhia anunciou crescimento de 22% no lucro do terceiro trimestre. Foi a maior valorização do dia. Os papéis da Rossi tiveram ganho de 10%.


Na contramão, a Hering liderou as baixas. Os papéis da empresa recuaram 2,22%. A operadora de telecomunicações Oi perdeu 1,49%, mesmo depois da informação de que os grupos de private equity Apax Partners e Bain Capital fizeram proposta conjunta de compra dos ativos da Portugal Telecom, com base em valor de empresa, de 7,075 bilhões de euros. (RH)

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação