Turismo de pedal

Turismo de pedal

A melhor maneira de conhecer a Prince Edward Island é por meio da bicicleta. O local tem uma ciclovia de 400km de extensão, totalmente plana, que foi construída sobre uma estrada de ferro. A paisagem ao longo da trilha é espetacular

» Renato Alves
postado em 19/11/2014 00:00
 (foto: Renato Alves/CB/D.A Press)
(foto: Renato Alves/CB/D.A Press)

Prince Edward Island (PEI) conserva quilômetros de paisagens exuberantes e diversificadas. As estradas seguras e bem sinalizadas cruzam fazendas antigas e vilas com casinhas de madeira. Dos imensos lagos, rios e baías, se veem penhascos de arenito vermelho e mansões nas encostas. As cidades e vilas têm cenários dos séculos passados, com ruas de pedra e construções centenárias muito bem conservadas. Tanto nelas quanto nas áreas rurais e nas praias, há uma gente acolhedora. A característica rendeu a PEI o título de Ilha gentil.

Um dos melhores meios de conhecer as atrações da província é sobre uma bicicleta. E não é preciso levar uma na bagagem. Em PEI, há empresas que alugam o veículo ; de todos os modelos e tamanhos ; e oferecem tours guiados. Com 230km de uma ponta a outra, não mais que 20km de largura e altitudes inferiores a 90m, a ilha não exige muito dos turistas que escolhem fazer um passeio de bicicleta.

O percurso perfeito para pedalar pela província é uma ciclovia com quase 400km de extensão, totalmente plana. Ela foi construída sobre a antiga estrada de ferro que levava aos principais pontos de PEI. Além de retirar os trilhos, os idealizadores sinalizaram o trajeto e colocaram cancelas nos cruzamentos com estradas de terra e asfalto, que impedem o acesso de qualquer outro veículo. Placas também indicam as distâncias entre uma vila e outra.

Vegetação rica
Ao longo da trilha, nas duas margens, os ciclistas encontram uma grande variedade de árvores, flores e aves, além de plantações de culturas variadas nas propriedades rurais com casinhas de madeira (geralmente bancas) em meio a muito verde. No caminho, o visitante também cruza pontes de madeira do século 19. Construções erguidas para locomotivas e vagões atravessarem riachos e ribeirões que alimentam grandes lagos.

Para descansar e admirar tanta beleza, os ciclistas contam com pontos de parada ao longo de toda a trilha, dotados de bancos e mesas de madeira. Nesse ambiente, famílias inteiras fazem piqueniques. Nos fins de semana e em feriados ensolarados, elas pedalam juntas pela extinta via férrea.

Apesar de minúsculas, as vilas por onde passam a ciclovia têm ao menos uma boa cafeteria e um restaurante com peixe e mariscos da região. Em algumas, o ciclista encontra banheiro público, inclusive para banho. Saint Peters Bay é uma dessas localidades ideais para a recarga de energia. Ela tem até hotel.




Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação