Qual música dos Beatles marcou sua vida?

Qual música dos Beatles marcou sua vida?

Artistas de Brasília relembram e interpretam algumas das canções clássicas de Paul McCartney e companhia

GABRIEL DE SÁ
postado em 20/11/2014 00:00



;Será que algum dia eles vêm aí/ Cantar as canções que a gente quer ouvir?;. A indagação do compositor mineiro Tavito, retirada da música Rua Ramalhete, permeou o imaginário de toda uma geração de beatlemaníacos. Eles, no caso, são o Quarteto de Liverpool, que nunca chegaram a se apresentar no Brasil. Mas Paul McCartney tratou de resolver a questão e incluiu o país em várias de suas turnês pelo mundo. De passagem pela América do Sul, o músico britânico se apresentou em Cariacica (ES) e no Rio de Janeiro nos últimos dias. No próximo domingo, ele faz show inédito em Brasília, a partir das 20h, no Estádio Mané Garrincha, depois segue para São Paulo (dias 25 e 26).

Antes dele, o ex-beatle Ringo Starr já havia tocado na capital federal para os fãs da banda. Nesse clima de expectativa, o Correio pediu para que artistas de Brasília relembrassem algumas das canções do Fab Four que marcaram suas vidas. Além de contar as histórias, os músicos fizeram as próprias versões de clássicos dos Beatles. Os vídeos das releituras estão disponíveis no site www.correiobraziliense.com.br.

Entre canções emblemáticas, como Love me do, And I love her e Let it be, houve quem optasse por faixas da carreira solo de Paul, como o guitarrista e produtor musical Dillo Daraujo, que fez uma versão instrumental de My love. Já o violonista Fernando César pinçou uma pérola de outro beatle, George Harrison, para celebrar a vinda do astro a Brasília: Here comes the sun. Confira os depoimentos dos artistas e assista aos vídeos no site do Correio.



Homenagem a George Harrison
;Minha ligação com o rock foi ter nascido no dia da partida de Jimi Hendrix e ter sido criado em Brasília. Os Beatles marcaram uma década de mudanças no mundo ; e isso ecoa até hoje. George Harrison compôs belas melodias, como Here comes the sun, e sua musicalidade fazia a diferença.; Fernando César, violonista



A viola dos Beatles
;Quando eu comecei a me enveredar pelo mundo da viola, já conhecia boa parte da obra dos Beatles, mas foi só ponteando as 10 cordas que percebi o quão caipira é a música Norwegian wood. Viva os Beatles!”
Cacai Nunes, violeiro e pesquisador



O solo da gaita
;A primeira música dos Beatles que me marcou foi Love me do, por causa da gaita que John Lennon tocava. Tinha comprado minha primeira gaita diatônica e logo tirei o tema principal da música.;
Pablo Fagundes, gaitista



A orquestra e o estopim
;The long and winding road: essa sempre me pegou de jeito. Foi o último grande single dos Beatles antes de eles se separarem. Dia desses, descobri que o arranjo com orquestra e coral foi um dos motivos para o Paul decretar o fim da banda: Phil Spector teria feito esse acréscimo sem consultá-lo.; Kelton, cantor e compositor



Os Beatles me representam
;Across the universe, assim como muitas outras dos Beatles, é o tipo de música que serve de portal pra uma atmosfera única que se cria sempre que você aperta o play. É muito familiar pra mim, ouço a banda desde que me entendo por gente. São os meus heróis e, sem dúvida, me representam.; Pedro Martins, guitarrista



Lembranças de uma aula
;Lembro-me de quando eu estudava órgão elétrico e minha professora foi me ensinar uma certa música. Quando eu disse que não a conhecia, ela fez uma cara de piedade e disse: ;Tadinho;. Era uma canção dos Beatles (risos). A música deles que já toquei no meu repertório é Eleanor Rigby. ;Eduardo Rangel, cantor e compositor



Noite inesquecível
;Let it be foi uma música que me marcou. No aniversário de 50 anos de Brasília, artistas da cidade foram convidados a participar de um espetáculo comandado pela cantora Daniela Mercury. Na ocasião, fomos chamados para cantar Léo e Bia, do Oswaldo Montenegro, e Let it be, dos Beatles.; Bruno Dourado, da banda In Natura



Chiclete intergalático
;Your mother should know esteve junto da gestação da Rios Voadores, enquanto mergulhávamos em jams caseiras ao redor do Magical mystery tour. Balada pop deliciosa, com vocais derretidos que grudam como um chiclete intergalático. Clássico do velho Sir Macca, que mais uma vez veio dar o ar da graça.; Gaivota Naves, da Rios Voadores



Sem prazo de validade
;Sempre admirei os Beatles pelas letras descontraídas e cheias de mensagens positivas. Esse grupo atravessou o tempo, mostrando que música boa não tem prazo de validade. Eu adoro a versão que a diva Sarah Vaughan fez de And I love her, mas ela substitui o pronome feminino pelo masculino.; Camilla Ines, cantora



Amor de pai e filha
;My love foi a trilha sonora do primeiro encontro que tive com a mãe da minha filha, Malu. Ou seja: eternizou. A carreira solo do Paul é quatro vezes maior que o período dos Beatles e tem obras-primas diluídas neste contexto, como esta. A Malu pegou gosto pelo Paul também e vamos juntos ao show.; Dillo Daraujo, guitarrista e produtor

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação