ARI CUNHA

ARI CUNHA

Desde 1960 Visto, lido e ouvido aricunha@dabr.com.br com Circe Cunha / circecunha.df@dabr.com.br

postado em 26/11/2014 00:00



Novo padrão de clima e de governo

Mudanças climáticas drásticas se libertaram dos relatórios e estudos teóricos de ambientalistas e estudiosos do clima para se transformarem em fenômenos concretos em nossa paisagem cotidiana. Basta abrir os olhos e as janelas. A Terra chegou ao limite e ameaça sacudir a raça humana para fora do planeta. A ameaça direta é sobre a produção de alimentos e sobre os recursos hídricos. Sem água e sem comida, as fronteiras se dissolverão. Grandes hordas de migrantes vagarão perdidas pelo planeta. O processo, segundo especialistas no assunto, já se tornou irreversível. Diante de um mundo novo, com novo padrão climático, as respostas, ainda possíveis, só poderão vir de um governo que inove na administração. E é aí que mora o perigo. Relatório publicado agora pelo Banco Mundial sobre as mudanças climáticas mais se assemelha aos textos do apocalipse bíblico. Os riscos e as instabilidades trazidas pelas alterações climáticas afetaram todos, mas sobretudo os países em desenvolvimento. Palavras e expressões hoje comuns apenas aos especialistas vão se incorporar ao nosso dia a dia. Resiliência, mitigação, inação e outras deverão compor os currículos escolares. O Brasil chegou tarde à corrida do ouro. Principalmente ao ouro negro. A queima de combustíveis fósseis está com os dias contados. A derrubada de árvores e de vegetação nativa, caso do cerrado, para a monocultura agrícola, praticada em grandes latifúndios, ameaça a existência humana. Também não será tolerada a destruição da Amazônia para a criação extensiva de gado de corte. O futuro dessa prática é ser tipificada no Código Penal. O agronegócio, carro-chefe da economia brasileira, será coisa do passado. As previsões contidas no relatório dizem textualmente que: ;No Brasil, na ausência de continuidade da adaptação, a produtividade agrícola pode diminuir até 70% no caso da soja e até 50% no caso do trigo, diante de um aumento de 2;C na temperatura até 2050. A acidificação dos oceanos, o aumento do nível do mar, os ciclones tropicais e as mudanças de temperatura impactarão os meios de subsistência costeiros, o turismo, a saúde e a segurança alimentar e hídrica;. E agora, José? A festa acabou, a luz apagou, o povo sumiu, a noite esfriou. E agora, José?


A frase que não foi pronunciada


;PTBras. Novo partido?
Apenas mais um escândalo?
Ou é uma privatização?;

Questões que pairam sobre os corredores do Congresso.


Tempo


; Quem cortou o plano de saúde e o vale-alimentação dos funcionários do call center da CTIS deve analisar o caso. Agora, quem teve que passar pela W3 no horário do protesto,
sem ter nada a ver com
o caso, pagou com o próprio tempo.

Loss


; Tem muito mais gente investigando a Petrobras do que se imagina. A questão está atraindo construtoras estrangeiras, como a Skanska AB. O executivo Loss Giovani não escondeu o entusiasmo: ;Uma interrupção temporária possível a empresas de construção do Brasil cria uma oportunidade para mais competição. Há empresas internacionais com fluxo de caixa suficiente e com curva de aprendizagem no Brasil capaz de assumir;.

Material

; Deputado cearense, Chico Lopes pediu que a Câmara dos Deputados divulgasse pela Voz do Brasil o abuso de escolas que, na lista de material, pedem papel higiênico, resmas de papel e copo descartável. Esse tipo de material deve ser responsabilidade dos colégios. A campanha 2015 do Procon vai se intensificar nesse sentido.

Inclusão

; Maria de Fátima Brandão, diretora técnica do Decanato de Ensino de Graduação da UnB, comemora a divulgação do primeiro edital de vestibular para graduação em libras, a linguagem dos sinais. Para o início, são 30 vagas. Tomara que alguém estimule a criançada que não ouve a ler lábio.
Assim, a participação social seria maior.

Educação ou castigo

; A cada crime cometido por menores, volta a discussão sobre jovens desajustados com a lei. Foram 54 países os que reduziram a maioridade penal. Nenhum deles alcançou a diminuição da violência. No Japão, aumentaram a maioridade penal e envolveram os aposentados na correção. Na Alemanha e na Espanha, voltaram atrás da decisão. Outros países julgam o crime independente da idade de quem o cometeu. Esses são os que mais investem em educação.


História de Brasília

Desaconselhável, meu caro. A única superquadra pronta, a única superquadra bem cuidada, o único instituto em ordem não pode prejudicar seus moradores pela falta de educação
de poucos. O ideal seria uma campanha de educação.
(Publicado em 1;/8/1961)

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação