Redução de concursos

Redução de concursos

postado em 04/12/2014 00:00
A falta de grandes concursos públicos em 2014, em grande maioria os de âmbito Federal, prejudicou o setor de cursos preparatórios. A paralisia que tomou conta do país por conta da Copa do Mundo e das eleições esvaziou muitas salas de aula. Mas a retração do mercado já estava anunciada antes mesmo deste ano. Em Brasília, não apenas os cursinhos enfrentam dificuldades financeiras. Há quem questione a falta de qualidade das escolas, que nos últimos anos beneficiaram com o aumento do Estado e a ambição dos brasileiros de conquistarem a estabilidade, sem investimento em mão de obra.

;Não existe nenhuma moralização dos cursos preparatórios. Têm muitos professores com bagagem profissional em órgãos públicos, mas sem a didática necessária que atenda as exigências dos alunos. As empresas estavam aceitando isso e pagando entre R$ 500 a R$ 700 por aula dada;, avaliou uma gestora com passagem por empresas do mercado, que preferiu não ser identificada.

O custo dos preparatórios, que chegam a R$ 10 mil no Distrito Federal, levou muitos estudantes a optarem pelas aulas online. ;Aqueles que não tinham condição de pagar conseguiram achar um concorrente a um preço mais compatível com o orçamento. E algumas empresas não conseguiram se modernizar ou mesmo se adequar a essa realidade;, acrescentou a ex-funcionária.

O advogado e professor de direito constitucional Max Kolbe corrobora e avalia que as mudanças no setor de cursos eram esperadas. ;Antes, os melhores professores estavam nos cursos pré-vestibulares. Passaram para os preparatórios. Agora, estão indo para a internet;, simplificou.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação