Prefeitura acelera o uso de câmeras

Prefeitura acelera o uso de câmeras

GABRIELA FREIRE VALENTE
postado em 04/12/2014 00:00
 (foto: Andrew Burton/Getty Images/AFP)
(foto: Andrew Burton/Getty Images/AFP)



O prefeito de Nova York, Bill De Blasio, anunciou ontem à imprensa que vai acelerar os esforços destinados a incluir uma câmera no equipamento padrão de todo policial da maior cidade do país. A metrópole iniciou nesta semana um programa que colocará o dispositivo nos trajes de 60 agentes. Segundo De Blasio, a medida mudará ;significativamente; a interação entre polícia e comunidades. ;Quando algo suceder, o fato de termos um vídeo gravado da perspectiva do policial ajudará em muitas maneiras. E, Deus queira que não, mas, quando algo der errado, teremos uma noção clara do que aconteceu.;

A implantação de câmeras nos uniformes dos agentes de segurança é uma das mudanças que os departamentos de polícia de várias cidades americanas passaram a considerar em resposta à onda nacional de protestos que se seguiu ao não indiciamento do policial branco que matou a tiros o jovem negro Michael Brown, em Ferguson (Missouri). Sob o impacto dos distúrbios, intensificou-se o debate sobre o uso excessivo de força policial contra a população negra e a necessidade de dispor de registros que permitam à Justiça analisar a conduta dos agentes durante situações de conflito sem depender apenas do confronto de depoimentos.

A família de Brown e organizações pró-direitos civis pedem a adoção de uma lei federal determinando que policiais de todo o país passem a usar câmeras. No início da semana, o presidente Barack Obama demonstrou apoio à proposta e pediu ao Congresso que libere US$ 263 milhões para aprimorar o treinamento de agentes e financiar parcialmente a compra de 50 mil câmeras.

Em setembro passado, a polícia de Washington implantou um programa semelhante que equipou 165 agentes de segurança. Cidades como Los Angeles, na Califórnia, e Mesa, no Arizona, já utilizam câmeras nos uniformes dos policiais. Segundo um relatório do The Police Executive Research Forum, houve redução de 60% no uso da força pelos agentes e de 88% nas queixas de civis em Los Angeles, após a implantação do equipamento.

Dúvidas
Apesar de o uso de câmeras ser uma das demandas dos ativistas, a prática levanta questionamentos sobre a eficácia no auxílio ao policiamento, assim como dúvidas relacionadas à privacidade. Segundo o jornal The Boston Globe, departamentos de polícia do estado de Massachusetts avaliam a adoção da medida. Em Boston, porém, o prefeito Martin J. Walsh acredita que a cidade não está pronta para a mudança. ;Nossa preocupação é que depositamos uma grande dose de cooperação com as comunidades, e a introdução das câmeras pode quebrar essa confiança;, justificou.

Agentes de segurança manifestaram preocupação com a possibilidade de o equipamento inibir a ação de informantes, além de dúvidas sobre o que acontecerá caso um policial esqueça de iniciar a gravação em uma situação que envolva violência ; ou mesmo que não tenha tempo de fazê-lo. Faltam normas claras para questões como as de quando os agentes de segurança devem ligar o equipamento e por quanto tempo os registros ficarão armazenados.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação