Encapuzados assaltam no Lago Sul

Encapuzados assaltam no Lago Sul

ISA STACCIARINI
postado em 13/12/2014 00:00
 (foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)


Uma casa de dois pavimentos na Península dos Ministros, no Lago Sul, foi alvo de quatro rapazes encapuzados que entraram no recinto e fizeram dez pessoas reféns. Os criminosos, armados, chegaram por volta das 16h20 à residência na QL 12, quando a família fazia um bazar para vender itens domésticos. No momento do assalto, além do casal e dos dois filhos, de 19 e 22 anos, havia seis pessoas que olhavam as mercadorias. O portão da residência estava aberto em razão do evento. Os homens trancaram o grupo na sala, exigiram que deitasse no chão e levaram dinheiro, celulares, relógio e documentos.

A família comercializava as mercadorias porque estão de mudança para um apartamento em outro local de Brasília ; as vítimas não deram a localização por medo. O bazar começou na quinta-feira e tinha duração prevista até domingo, mas, em razão do episódio, os proprietários da casa cancelaram o evento. O dono da residência, que não quis se identificar, ressaltou que mora na Península dos Ministros há 15 anos. ;Se antes já queríamos sair daqui, agora então nem se fala. Nunca tinha acontecido nada parecido. A ação deles foi rápida, cinco minutos, mas o suficiente para levar o que queriam. Um ainda gritou que era menor de idade e iria atirar. Ele estava com uma arma na cintura. Um segundo rapaz segurava a arma em punho;, contou o empresário de 47 anos.

O evento foi divulgado dentro da Península dos Ministros e faixas indicavam a realização do bazar na casa. Os organizadores ainda não sabem a quantia levada em dinheiro pelos criminosos. ;Há uma guarita na Península dos Ministros, mas ela não é restritiva. Os homens fugiram com um carro deles, cantando pneu. Uma máquina fotográfica também foi roubada;, lamentou o dono da residência. As câmeras de segurança do local não flagraram o momento da ação. A Polícia Civil tenta o circuito da residência vizinha para ajudar nas investigações.

De acordo com o delegado-cartorário da 10; Delegacia de Polícia (Lago Sul), Ângelo Roncalli, há elementos possíveis para se afirmar que os autores do roubo não são os mesmos de crimes anteriores, no início da semana, na região. ;As vítimas não reconheceram os suspeitos em fotos da nossa investigação em andamento. Além disso, os homens das ocorrências anteriores chegaram às residências perguntando por cofres e joias. Os bandidos do roubo de hoje (ontem) pediram celulares e carteiras;, afirmou. Até o fechamento desta edição, ninguém havia sido preso.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação