Tubo de ensaio

Tubo de ensaio

Fatos científicos da semana

postado em 13/12/2014 00:00


; Segunda-feira, 8
Primeiras imagens

Depois de ser lançado com sucesso no domingo, o satélite CBERS-4, construído em parceria pelo Brasil e pela China, enviou as primeiras imagens obtidas com sua câmera multiespectral MUX. As fotografias, divulgadas pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) na segunda-feira, mostram a região de Armação de Búzios, no Rio de Janeiro (foto). Segundo o site do Inpe, a MUX ;é a primeira câmera para satélite inteiramente desenvolvida e produzida no Brasil;. Com 20m de resolução e multiespectral, ela registra imagens no azul, no verde, no vermelho e no infravermelho, em faixas distintas, para uso em diferentes aplicações, principalmente no controle de recursos hídricos e florestais.

; Terça-feira, 9
Massacre por marfim

O massacre de elefantes na África e o comércio de marfim na China estão fora de controle e podem levar à extinção dos animais que vivem em liberdade no período de apenas uma geração, segundo advertência feita pelas associações Save The Elephants e The Aspinall Foundation. De acordo com as ONGs, mais de 100 mil elefantes do continente africano foram sacrificados entre 2010 e 2012. ;A explosão da demanda de marfim na China ; onde o preço varejista das presas dos elefantes triplicou em quatro anos, desde 2010 ; desencadeou uma expansão do contrabando, que provocou um massacre;, explicaram em um relatório publicado no Quênia. O número de lojas de marfim registradas passou de 31, em 2010, para 145 no ano passado, enquanto o total de fábricas de transformação do material passou de nove para 37 no mesmo período. A venda ilegal de marfim em lojas sem licença progrediu no mesmo ritmo.

; Quarta-feira, 10
Medalha de volta

O controverso geneticista americano James Watson, que leiloou a medalha do Nobel que ganhou por US$ 4,75 milhões, deverá recuperar o prêmio, depois de o comprador, o homem mais rico da Rússia, Alisher Usmanov, afirmar que devolveria o objeto ao cientista. O anúncio foi feito por um comunicado da holding USM, pertencente ao magnata da metalurgia e da internet, que tem uma fortuna estimada pela revista Forbes em US$ 18,6 bilhões. ;Assim, conforme seu projeto original, o professor Watson poderá dar o produto de sua venda a institutos de pesquisa;, prosseguiu o comunicado. James Watson, 86 anos, conquistou o Nobel de Medicina e Fisiologia em 1962 após ter codescoberto, em 1953, a estrutura da dupla hélice do DNA, uma das maiores descobertas científicas da história da humanidade. Sua medalha do Nobel, feita em ouro 23 quilates, de 6,6cm de diâmetro, representando o perfil esquerdo de Alfred Nobel, foi, segundo a Christie;s, a primeira já vendida em leilão com o premiado ainda vivo. James Watson admitiu ao Financial Times que vendeu sua medalha porque precisava de dinheiro.

Substâncias químicas afetam QI
Mulheres grávidas que foram expostas a altos níveis de produtos químicos comuns, encontrados em plásticos, cosméticos e purificadores de ar, deram à luz crianças que tiveram a inteligência afetada anos depois, sugeriu um estudo americano. O fenômeno foi relacionado às substâncias di-n-butil ftalato (DnBP) e diisobutil ftalato (DiBP). Os filhos dessas mulheres apresentaram uma média de QI aproximadamente seis pontos abaixo daqueles cujas mães tiveram níveis mais baixos de exposição aos compostos. Com base nos resultados, as pesquisas recomendam que as grávidas limitem a exposição a produtos aromatizados, incluindo aromatizadores de ambiente e lenços amaciantes, evitem aquecer alimentos no microondas dentro de recipientes plásticos e mantenham distância de plásticos recicláveis classificados com os números 3, 6 ou 7.


; Sexta-feira, 12
Mundo perdido na Indonésia

Uma exploração realizada em Lengguru, um maciço situado no setor indonésio da Ilha da Nova Guiné (foto), certamente resultará na identificação de várias novas espécies, anunciou o grupo de cientistas responsável pelo estudo. Durante cinco semanas, entre 17 de outubro a 20 de novembro, 24 pesquisadores europeus e 42 indonésios exploraram a excepcional biodiversidade da região, repleta de dobras montanhosas que chegam a 1.500m de altura. Segundo os especialistas, Lengguru é um verdadeiro mundo perdido. Laurent Pouyaud, do Instituto de Pesquisa para o Desenvolvimento (IRD) da França, estima que foram descobertos mais de 50 espécies de pássaros, 47 de répteis, 35 de anfíbios, 20 de morcegos, além de muitos animais pequenos, como os grilos (entre 100 e 150 espécies). Animais aquáticos e plantas também foram identificados.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação