Em débito com os artistas

Em débito com os artistas

postado em 13/12/2014 00:00

Há dois débitos em discussão. O primeiro deles diz respeito integralmente ao FAC. São R$ 43 milhões que não foram pagos no decorrer do ano. O valor é resultado da soma dos 250 projetos analisados e aprovados pelos mais de 20 editais lançados pela Secretaria de Cultura em 2014, conforme as publicações do Diário Oficial.

A aprovação, no entanto, não garante pagamento. Tecnicamente, o próximo governante poderia alegar algumas brechas legais e se livrar da responsabilidade. Por isso, os artistas insistiram tanto pelo empenho dos projetos. Uma vez empenhados, a dívida se torna irrefutável. O secretário de Planejamento cumpriu o combinado e empenhou os projetos do FAC, nesta sexta-feira.

Paralelamente ao FAC, a secretaria fomentou uma série de eventos por meio de contratação direta, sem o recurso dos editais.

Apesar dos eventos já terem transcorridos, a secretaria deixou de pagar algumas contas. A quantia chega a R$ 23 milhões. Como as contratações já foram empenhadas, o débito precisa ser sanado. Somente no que tange o cachê de artistas, mais de R$ 6 milhões ainda seguem em dívida. Entre os prejudicados, estão Elza Soares, Elba Ramalho, Titãs e Gaby Amarantos, além de pelo menos 500 artistas locais.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação