Uma força na autoestima

Uma força na autoestima

Misses plus size de São Paulo e de Santos percorrem o país ajudando mulheres com sobrepeso a se aceitarem como são. Elas usam as redes sociais para ouvir relatos de pessoas que sofrem preconceito ou estão insatisfeitas com o corpo

BERNARDO BITTAR
postado em 24/01/2015 00:00
 (foto: Daniel Ferreira/CB/D.A Press
)
(foto: Daniel Ferreira/CB/D.A Press )


Já dizia Rita Lee, a eterna rainha do rock, que toda mulher é ;bonita e gostosa;. Basta sentir-se assim. Esse é o lema das misses plus size de São Paulo e de Santos, Evelise Nascimento e Flávia Gon Soares, respectivamente. Elas estrearam, em Brasília, a primeira fase do projeto Plus Pride, dando um trato no visual de gordinhas que precisavam de um pequeno empurrão para se reencontrar com a autoestima. A ideia é selecionar boas histórias, por meio das redes sociais, e ir atrás de pessoas comuns, mostrando a elas como é se sentir ;o máximo;. As que conseguem deixar de lado a insegurança e esquecer o preconceito, sem pudor, afirmam ser mais felizes e satisfeitas com o próprio corpo ; cheio de dobrinhas, em rostos pra lá de sorridentes.

Há menos de três meses, Evelise e Flávia divulgam o projeto Plus Pride na internet. Além dos e-mails e das mensagens instantâneas no celular, elas recebem cartas escritas à mão ; o que preferem. Assim, conhecem a vida de mulheres que, como elas, têm sobrepeso. A diferença é que essas, as que buscam ajuda, não estão bem consigo. A auxiliar administrativa Poliana Marinho, 32 anos, é uma delas. ;Tenho uma cicatriz no meio da barriga. Sou mãe solteira e perdi duas filhas gêmeas, em 2012. Precisava de uma força;, explicou.

Alegando ser contra o fluxo das propagandas, que, para anunciar de sabonete a comida, usam apenas modelos magras, elas não querem que nenhuma gordinha emagreça. Sugerem que as plus size apenas comecem a se gostar. ;É tudo uma questão de atitude. O mundo lhe enxerga da mesma forma que você;, acredita Evelise, um ;mulherão;, como ela mesma diz, equipada com seios fartos evidenciados pelas roupas decotadas que adora usar. Recentemente, foi fotografada ao lado de um modelo negro e musculoso. O resultado foi um contraste de curvas e cores, que provocou o curioso sentimento de igualdade. ;Cada um à sua maneira, somos lindos.;

Relacionamentos
Após várias noites de conversa on-line, as três se conheceram. O resultado foi uma mudança total em Poliana: tanto no look quanto no like. ;As mudanças também são internas. As meninas me ensinaram a me vestir com coisas que valorizam o meu corpo. Eu me sinto bem. E melhor ainda por entender que, de dentro para fora, sou bonita e gostosa;, garantiu Poliana. Com a mudança, ela voltou a ser procurada pelo ex-marido, mas o dispensou. ;Não vou me submeter. Não quero nem preciso.; Tempos atrás, era tudo o que ela queria.

Desde que se lembra, a funcionária pública ; que também é miss plus size ; tem sobrepeso. Equilibrada em um par de sapatos pretos de verniz com salto de onça, blusa colorida, minissaia e batom vermelho, Flávia Soares recebeu a reportagem e disse ser ;um poço de amor próprio;. Após terminar um namoro longo, resolveu encontrar a autoestima, que, em algum momento desse percurso, sumiu. ;Mas nem sempre tem a ver com homem;, garante. E emenda: ;Tenho vários pretendentes. Hoje, posso até escolher.;

Contudo, indiscutivelmente, o relacionamento fracassado foi o pontapé para ela entender que, sozinha ou acompanhada, precisava se cuidar mais. ;A mudança precisa vir em algum momento. Ajudar as pessoas é gratificante;, afirmou. Orgulhosa da iniciativa, Evelise lembra que ;se conhecer como mulher é o primeiro passo;. Assim, segue em viagem pelos estados brasileiros ajudando outras mulheres a se verem com ternura. Ela percebeu que estava sozinha e passou a se cuidar mais e melhor. ;Foi o segredo para atrair mais olhares e ganhar pretendentes. Sou uma mulher incrível e posso ser feliz exatamente do jeito que sou. É uma questão de atitude;, disse.

Abaixo a gordofobia
A miss plus size DF, Janaína Graciele, protestou esta semana contra o que ela chama de gordofobia, que é o preconceito contra os gordos, ;lavando roupa; no tanquinho dos modelos candidatos a Mister Distrito Federal, na Esplanada dos Ministérios. Ela e as misses Evelise Nascimento e Flávia Gon Soares militaram contra o preconceito sofrido pelas duas últimas em Brasília. Ao se hospedarem em um hotel daqui, elas teriam sido discriminadas. Uma foto delas, seminuas, em frente ao Congresso Nacional, estampou a capa do Correio Braziliense, no ano passado.

;É tudo uma questão de atitude. O mundo lhe enxerga da mesma forma que você;
Evelise Nascimento, Miss Plus Size São Paulo


Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação