Está na moda

Está na moda

Investimento em coaching, como o de Lucas Silva, é cada vez mais comum no Brasil. Contratado por Lúcio o auxilia, em domicílio, a planejar aposentadoria, e desenvolve potencial do goleiro Paulo Victor, do Flamengo

Marcos Paulo Lima
Marcos Paulo Lima
postado em 17/03/2015 00:00
 (foto: Lulinha Tavares/Arquivo Pessoal)
(foto: Lulinha Tavares/Arquivo Pessoal)


O investimento de Lucas Silva no trabalho personalizado de uma multinacional de coaching esportivo não é luxo apenas do volante brasileiro do Real Madrid. O zagueiro brasiliense Lúcio conquistou quase tudo na carreira. Mesmo realizado financeiramente, abre as portas da mansão em um bairro nobre da capital do país para receber um profissional carioca contratado com a missão de ajudá-lo a desenvolver potencial e a estabelecer metas na transição para a aposentadoria. O coach do ex-capitão da Seleção Brasileira é o mesmo do goleiro Paulo Victor ; em alta como titular do Flamengo. Surpresa no Campeonato Carioca, o Volta Redonda tem orçamento contado. Porém, também aderiu à moda.

Contratado pelo Fluminense em 2009, o psicólogo esportivo José Luiz Tavares, o Lulinha, aplicou o método esportivo conhecido como coaching no elenco tricolor e ajudou o treinador Cuca a salvar o time das Laranjeiras do rebaixamento. No ano passado, foi a vez de o presidente do Palmeiras, Paulo Nobre, convocar o profissional às pressas. A ideia era fortalecer o alviverde mentalmente para a batalha contra o descenso. O clube paulista escapou na última rodada do Campeonato Brasileiro de um vexame no ano do centenário.

;Foi no Palmeiras que eu conheci o Lúcio. Ele gostou do meu trabalho e nós ficamos mais próximos;, conta Lulinha Tavares ao Correio. O zagueiro não renovou contrato com o Palmeiras. Aguarda propostas para dar sequência na carreira, mas ensaia uma mudança radical. Neste ano, o pentacampeão abriu as portas de casa para uma sessão em domicílio justamente com o coach que ajudou a salvar o Palmeiras. ;O Lúcio é um vencedor. O cara ganhou tudo na vida, é muito bem resolvido, tem um potencial imenso. É um jogador focado, que se preocupa com os detalhes. Ele ainda não pensa em aposentadoria, mas começamos a discutir essa transição na carreira em um encontro aí em Brasília, na casa dele;, conta Lulinha Tavares, mantendo a discrição. ;Ele tem muitas opções para quando parar, mas isso não é fácil. Ele quer estar com a mente tranquila antes de tomar qualquer decisão;, diz.

Paulo Victor

Enquanto Lúcio traça planos para o dia seguinte à aposentadoria, o goleiro titular do Flamengo, Paulo Victor, 28 anos, é assessorado pelo mesmo coach dopentacampeão para bombar a carreira que está longe do fim. ;O trabalho de coaching faz com que o atleta perceba onde quer chegar e o que precisa para isso. Ele vai se aperfeiçoando. Paulo Victor é muito dedicado, e tem apresentado melhorias no nível de concentração;, diz Lulinha Tavares. ;O futebol faz, muitas vezes, a pessoa ser ovacionada, e com isso o jogador pode não perceber no que precisa melhorar;, adverte o profissional.

Dono das traves rubro-negras desde o retorno de Luxemburgo ao Flamengo no ano passado, Paulo Victor fez a torcida esquecer Felipe e minou a intenção da diretoria de repatriar o ídolo Julio César. ;Você tem de estar preparado de todas as maneiras, e isso (coaching) me ajuda a manter a concentração, a estar atento a tudo em campo. No futebol, cada detalhe pode fazer a diferença;, testemunha Paulo Victor, adepto do coaching desde 2013. As sessões dele são a cada 15 dias.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação