Seis dúvidas comuns

Seis dúvidas comuns

postado em 17/03/2015 00:00
 (foto: Cláudio Versiani/CB/D.A Press - 6/2/09)
(foto: Cláudio Versiani/CB/D.A Press - 6/2/09)
Musculação é ruim para adolescentes?
Não. Na academia, os exercícios são individuais e direcionados, adequando-se às necessidades da criança ou do adolescente. Para os jovens, as atividades são com pouca carga e menos repetição. ;Quando eu me matriculei na academia, eles mediram o meu braço, viram quantos quilos eu tinha abaixo da média e quais taxas estavam acima. Depois disso, me passaram a ficha informando quanto peso eu tinha que pegar e quantas séries precisava fazer;, detalha Mariana Braga que pratica musculação aos 14 anos.

Por não ser uma atividade lúdica, como o futebol e o vôlei, a academia não figura como ambiente mais escolhido para a prática de esportes pelas crianças. Em nível profissional, no entanto, atletas-mirins fazem musculação com o objetivo de fortalecer o corpo e prevenir lesões durante as competições.




Futebol encurta as pernas?
Alguns jogadores de futebol têm pernas curtas, como os ídolos Romário e Maradona. Isso leva a acreditar que quem joga muito futebol acaba com os membros menores. Isso é um engano. Conforme explica o fisiologista do exercício Alexandre Bastos, a elevada carga de exercícios faz as pernas ganharem volume e diâmetro maior, o que daria a impressão de serem mais curtas. Além disso, atletas de diferentes estaturas fazem o esporte desde criança e podem ser bem-sucedidos, como o atacante Kaká, que é jogador profissional e tem 1,86m.

Natação torna os ombros largos?
A atividade física estimula os músculos de braços e ombros, mas não leva à deformação dos membros por meio da atividade física. Os atletas profissionais apresentam ombros avantajados, mas isso se deve aos treinos intensos e diários mais focados para competições. Há ganho de massa, mas a parte óssea não sofre alteração.

Ginástica olímpica deixa a criança mais baixa?
Os atletas profissionais da ginástica olímpica são baixos, mas o esporte não influencia na estatura de quem o pratica. Qualquer pessoa pode fazer a atividade, mas indivíiduos de perfil baixo acabam se destacando. Com o centro de gravidade mais perto do chão, é menos complicado para pessoas de pouca estatura realizar as acrobacias.
O excesso do esporte a longo prazo, porém, pode dificultar o crescimento da criança. Isso porque o ;overtraining; é capaz de promover a desidratação do atleta e dificultar a absorção de sais minerais, fazendo com que o organismo perca vários nutrientes importantes na fase de crescimento.

Tênis faz o corpo ficar assimétrico?
A assimetria pode vir a acontecer se a atividade for feita de forma desorientada. Ao jogar tênis, o atleta faz um braço trabalhar mais do que o outro, ocasionando um estímulo desproporcional. Caso o lado direito trabalhe de forma intensa que o esquerdo, ocorre um desequilíbrio. No entanto, não é o esporte que causa assimetria, é a falta de estímulo da mesma atividade física de forma proporcional ; o que pode ser resolvido com exercícios adequados.

Basquete estimula o crescimento?
Apesar de grande parte dos profissionais de basquete serem altos, o esporte não faz as pessoas crescerem. Por terem mais facilidade em fazer cestas, os atletas mais altos é que chegam a se destacar nas ligas profissionais. Os braços também não são alongados: o tamanho dos membros se adequa à estatura do atleta.


Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação